Vida Urbana


Homem abandona veículo na BR-230 e presta queixa de roubo

Proprietário abandonou o carro na BR 230 e ele mesmo prestou queixa de roubo.




Francisco França
Francisco França
Proprietário do veículo pode responder por falsa comunicação de crime e estelionato

Um homem foi preso no quilômetro 149 da BR-230 nesta quinta-feira (13), em Campina Grande, suspeito de praticar o "golpe do seguro". Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o golpe se dá quando o proprietário se desfaz do veículo e, em seguida, registra uma falsa comunicação de crime com o objetivo de receber o prêmio da seguradora. O homem abandonou o veículo às margens da rodovia e ele mesmo prestou a queixa de roubo.

O prisão aconteceu quando uma equipe da PRF estava realizando um trabalho de fiscalização nas imediações. Os agentes perceberam que um veículo transitando pelo acostamento e fazendo manobras bruscas, até estacionar. Segundo a PRF, o motorista disse que o motorista era o irmão dele e que se encontrava dentro do veículo. Porém, ao chegarem no carro, os agentes não encontraram ninguém.

Dentro do veículo foram encontradas uma carteira de motorista (CNH), o documento do carro - ambos em nome do prórprio motorista - e um crachá de uma empresa de negócios imobiliários. O carro foi guinchado por estar no acostamento, e uma multa foi extraída pela infração. Então os agentes receberam uma informação de que um veículo havia de ser roubado com as mesmas características deste carro.

No momento que os agentes ouviram a mensagem referente ao roubo contactaram a Delegacia da Polícia Civil para buscar informações sobre a queixa de roubo. A partir disso, o carro foi levado para a delegacia. Na unidade policial o mesmo homem que havia abandonado o carro na BR 230 estava prestando a queixa. De acordo com a PRF, o homem tinha como objetivo dar o conhecido golpe do seguro - quando o proprietário se desfaz do veículo e, em seguida, registra uma falsa comunicação de crime com o objetivo de receber o prêmio da seguradora. 

O proprietário do veículo foi preso, e vai responder por falsa comunicação de crime, que pode lhe render uma pena de uma a seis meses de reclusão. Ele ainda pode ser indiciado pelo crime de estelionato, que tem pena prevista de reclusão que varia de um a cinco anos.