Vida Urbana

Macaco criado há 20 anos por família é apreendido pela polícia

Dono começou a criar o animal após salvá-lo de um incêndio. 



Walter Paparazzo/G1 PB
Walter Paparazzo/G1 PB
Macaco vivia na casa de Milton Pereira, no bairro da Mangabeira, em João Pessoa

A Polícia Ambiental apreendeu, na segunda-feira (20), um macaco-prego que estava sendo mantido em cativeiro no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. O dono, Milton Pereira, disse que começou a criar o animal há aproximadamente 20 anos, após salvá-lo de um incêndio. Os policiais encontraram o animal durante uma ocorrência de roubo.

 
"Ele novinho, nas costas do pai ou da mãe, o outro se aperreou e ele pulou. Aí eu entrei dentro da fumaça, peguei e, graças a Deus, o trouxe para casa", recorda. O animal foi levado pela Polícia Ambiental  para ser submetido a exames que vão determinar se ele pode ser solto no habitat natural.
 
Pereira conta ainda que, durante esse tempo, fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já estiveram na casa dele para devolver o macaco quando ele tinha fugido. "Um dia, ele se soltou, eu não estava em casa. Aí ligaram para o Ibama pensando que era um macaco do Parque da Bica que tinha fugido. Quando eu cheguei, chamei, e ele desceu da casa e ficou agarrado comigo. E os rapazes do Ibama deixaram aqui", lembra. 
 
O dono nunca pensou em regularizar a situação do macaco. "A minha mulher é muito agarrada com ele, e ele com a gente. Botar o bicho na Bica, novato, os outros batem nele. Minha mulher ficou chorando [quando a polícia levou o macaco]", afirma.
 
De acordo com o Batalhão de Polícia Ambiental, os agentes chegaram até o animal por causa de uma ocorrência de roubo de moto. "Um sargento percebeu que havia uma espécie de animal silvestre em cativeiro, um macaco-prego, solicitou uma guarnição", detalha o soldado Viana, da Polícia Militar. Por se tratar de um animal silvestre, o criador  foi autuado e encaminhado até a delegacia.