Vida Urbana

Pelo menos 10 farmácias são assaltadas por mês em Campina Grande

Estabelecimentos têm dificuldades para contratar funcionários.



As farmácias têm sido alvos constantes dos bandidos, em Campina Grande. De acordo com o Sindicato das Farmácias da Paraíba (SindFarma), ao menos 10 estabelecimentos são assaltados todos os meses e os números são preocupantes porque prejudicam o funcionamento desses locais. Para se ter uma ideia, o sindicato estima que este ano 30 estabelecimento já foram assaltados. Polícia Militar diz que está intensificando policiamento na cidade para evitar esse tipo de crime.

Conforme o presidente do sindicato da categoria, Neilton Neves, o que mais preocupa é que as ações criminosas agora ocorrem inclusive durante o dia e a violência tem causado trauma nos funcionários das farmácia, que chegam a pedir demissão por medo. “As lojas começam a fechar mais cedo por não ter funcionário que queira trabalhar”, disse.

Outro problema, como explica Neves, é a falta de segurança nos locais onde ficam as farmácias. Ele explicou que a cidade tem apenas uma farmácia que funciona 24 horas e ela está prestes a fechar, porque nenhum funcionário quer trabalhar durante a madrugada. “Deveríamos ter duas farmácias funcionando 24 horas, mas hoje só temos uma e na iminência de fechar. Tínhamos um posto da PM no centro que está fechado há três anos”, completou.

Por sua vez, o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel Lamarck Donato, informou que retirou o trailler da PM do Centro porque ele estava sem estrutura para abrigar os policiais. O comandante acrescentou que está intensificando o policiamento em toda a cidade, investido em mais abordagens. Além disso, informou que está implantando uma unidade móvel que possa fazer o policiamento em todas as regiões.