Vida Urbana


Detentos fazem tumulto por conta de má alimentação e superlotação em presídio

Durante a confusão, que durou cerca de duas horas, três detentos foram atendidos pelo Samu.




Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Tumulto foi registrado no presídio no início da noite e foi controlado por volta das 21h

Um tumulto aconteceu no Presídio Regional de Sapé, a cerca de 42 km de João Pessoa, na noite de terça-feira (14). De acordo com informações do gerente do sistema penitenciário, João Paulo Barros, o tumulto teve início por conta da insatisfação dos presos com a alimentação servida na unidade e por conta da superlotação. O tumulto durou cerca de duas horas.

Durante a confusão três detentos foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Segundo informações repassadas pelo Grupo Penitenciário de Operação Especial (Gpoe) à Polícia Militar, os presos que receberam atendimento médico foram socorridos em decorrência de problemas de saúde específicos, sendo um por epilepsia e outro por hipertensão, e também pela fumaça de colchões queimados.

O tumulto foi registrado no presídio no início da noite e foi controlado por volta das 21h. Conforme o comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Campos, a corporação prestou todo o apoio necessário com o efetivo ordinário e a tropa de Choque do lado de fora, prontos para uma intervenção, caso fosse necessário. Ainda segundo a polícia, nenhum detento morreu no tumulto ou no controle da confusão.

Avaliação do CNJ
Conforme dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Presídio Regional de Sapé tem capacidade para 60 pessoas, mas registrou até fevereiro deste ano uma lotação de 230 presos, sendo 102 deles apenas presos provisórios. Conforme o gerente do sistema prisional, a população carcerária atual é de cerca de 150 presos e a capacidade é de 90 presos. Ainda conforme relatório publicado pelo CNJ, as condições do presídio foram consideradas péssimas.