Vida Urbana

Professores do campus da UFCG em Cajazeiras entram em greve

Paralisação foi aprovado durante assembleia realizada na terça-feira (22) pela categoria



Os professores do campus de Cajazeiras da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), no Sertão da Paraíba, decretaram greve na terça-feira (22), deixando três mil alunos sem aulas. De acordo com a Associação dos Docentes Universitários (Aduc), a paralisação foi aprovada por 38 votos. Foram registrados 5 votos contra e 18 abstenções.

Segundo o diretor da Aduc, professor Gustavo Alencar, a decisão é de caráter imediato e segue a pauta nacional. "O sindicato se reuniu nacionalmente e deliberou que os sindicatos locais decidissem até a quinta-feira (24). Logo em seguida, será formado o comando de greve nacional e os delegados vão ser convocados", explicou.

Ainda segundo o docente, os professores são contra o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 55, que já tramita no Senado e limita os gastos públicos por 20 anos, a medida provisória que trata sobre mudanças no ensino médio e ainda lutam contra a reforma previdenciária e trabalhista.

A Associação dos Docentes da UFCG (Adufcg), que é responsável pelos campi de Campina Grande, Cuité e Sumé, vai realizar assembleia nos três locais na quinta-feira (24) e deve decidir sobre a greve.Os professores já haviam aprovado um indicativo na última semana.

No campus da UFCG em Patos, que tem uma associação independente, o indicativo foi aprovado na quarta-feira (9). A categoria seguem as mesmas reivindicações e vão fazer uma assembleia na sexta-feira (25).