Vida Urbana

Confraternização de laboratório levará bebês com microcefalia à praia

Familiares recebem cursos para ajudar a desenvolver a parte motora das crianças.



O Ambulatório Especializado em Microcefalia de Campina Grande completa um ano em funcionamento nesta quarta-feira (23) e para comemorar a data promoverá uma viagem ao litoral paraibano. A confraternização reunirá os funcionários e 40 famílias, cujas mães e bebês são atendidos no ambulatório. O grupo sairá do Hospital Pedro I às 6h em dois ônibus locados pela Secretaria de Saúde de Campina Grande. As mães de outras cidades ficarão abrigadas na Casa do Menino João Moura na noite desta terça-feira, 22.

De acordo com a coordenadora de Fisioterapia do Ambulatório, Jeile Leal, “essas famílias vivem juntas todas as semanas e compartilham dos desafios da Síndrome Congênita do Vírus Zika. Então, todos se tornaram uma grande família e é preciso favorecer momentos de descontração e também comemorar os resultados que temos alcançado com os tratamentos”, disse.

Ainda de acordo com Jeime, a viagem também faz parte do projeto de estimulação sensorial dos bebês. “Levando-os à praia pela primeira vez, eles terão contato com a água do mar, a areia da praia, o vento, o barulho das ondas, o sol e tudo isso contribui para a evolução dos sentidos e para o desenvolvimento motor e cognitivo”, explicou.

O Ambulatório Especializado em Microcefalia e outros distúrbios da Síndrome Congênita do Vírus Zika funciona no Hospital Municipal Pedro I, e há um ano registrou o atendimento de mais de mil mulheres. Atualmente 122 bebês fazem tratamento e os familiares recebem cursos com as famílias para realizar exercícios e atividades em casa que ajudam a fortalecer os músculos das crianças e a desenvolver a parte motora.