Vida Urbana

Polícia prende suspeito de atirar contra cachorro amarrado a poste

Homem atirou duas vezes contra o animal no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa.



Um jovem de 19 anos foi preso na manhã desta terça-feira (22) por suspeita de atirar duas vezes contra  um cachorro da raça pitbull encontrado amarrado a um poste no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, no dia 16 de novembro. De acordo com o delegado Ragner Magalhães, da Delegacia de Crimes Ambientais, ele foi detido em cumprimento a cinco mandados que tinham sido expedidos contra o jovem na época em que ainda era adolescente.

Ainda de acordo com o delegado, foram identificados três envolvidos. Os três são amigos e um deles era o dono do animal. Conforme depoimento dado à polícia por um dos investigados, eles tinham intenção de amarrar o cachorro no poste a fim de que alguma pessoa resolvesse adotar o animal, mas que outro suspeito resolveu atirar. O autor dos tiros tem envolvimento com o tráfico de drogas e, segundo Ragner Magalhães, já andava armado.

 “Ainda estamos investigando quanto à motivação, até porque o suspeito preso nega participação no caso. Toda versão que temos do caso é com base no relato de um dos envolvidos e em uma testemunha”, comentou o delegado. Os outros dois envolvidos, que seriam um ex-dono e o dono do cachorro, foram ouvidos e liberados. Ambos devem responder pelo crime ambiental de maus-tratos em liberdade. O jovem preso por atirar no cachorro deve responder pelos crimes de maus-tratos e porte ilegal de arma.

O laudo pericial divulgado pelo Instituto de Polícia Científica (IPC) confirmou que o animal foi ferido por dois tiros de arma de fogo, sendo um na região da cabeça e outra próximo a uma das patas. Os fragmentos retirados foram levados ao Laboratório de Balística Forense do IPC, e após exames foi confirmado que o projétil se tratava de um compatível com o revólver calibre 38, expansivo, com ponta oca e encamisada.

Pit bull já se recuperou

Segundo informações publicadas pela ONG Missão Patinhas Felizes, uma das responsáveis pelo resgate, o cachorro, batizado de Lenin, recebeu alta na segunda-feira (21) após ter passado por cirurgia. Ele foi encaminhado para casa de um adestrador, que vai ajudar a tornar o animal mais dócil. “Lenin foi transportado sedado, pois após esses dias descobrimos que não se trata de um animal dócil e não aceita mais carinhos”, compartilhou a ONG em sua postagem. Durante o processo de adestramento, a ONG vai iniciar o processo de triagem para escolher uma pessoa apta a adotar o pitbull.