Vida Urbana

'Gatos' elétricos geram prejuízo de R$ 78 milhões em 2016

Grande parte do prejuízo é referente ao não recolhimento do ICMS .



Divulgação/Assessoria
Divulgação/Assessoria
Operação tem a expectativa é flagrar pelo menos 500 fraudes

As ligações clandestinas de energia elétrica, os famosos 'gatos', geraram um prejuízo de R$ 78 milhões em 2016. Os dados são referentes a João Pessoa e foram divulgados nesta terça-feira (22) pela concessionária Energisa Paraíba. Na segunda-feira (21), a companhia deu início à uma operação contra a prática no Centro da capital paraibana. A expectativa é flagrar pelo menos 500 fraudes.

Os furtos são detectados por meio estudos e ferramentas que mapeiam áreas com valores elevados de perdas. Esta informação auxilia a Energisa a direcionar os trabalhos das equipes de fiscalização, que realizam inspeções minuciosas nas unidades consumidoras e caracterizam, quando existente, a irregularidade na medição.

Segundo o gerente do Departamento de Medição e Combate a Perdas da Energisa, Fabrício Sampaio, o volume de energia desviada em João Pessoa neste ano chega a 155 MWh, o que representa 3,18% da energia distribuída na cidade. Os prejuízos registrados este ano com o furto de energia passam dos R$ 78 milhões, dos quais mais de R$ 19 milhões são referentes ao não recolhimento do ICMS. 

Com essa ação, a Energisa esperar recuperar 1 GWh de energia, quantidade suficiente para suprir em torno de 3,5 mil residências de classe média.

O maior risco para os que fazem desvio ou fraude de energia são os choques elétricos que podem matar. “O furto de energia elétrica é uma ameaça à vida, tanto dos que interferem no sistema elétrico à revelia da distribuidora, quanto para os usuários (consumidores) das unidades nas quais se identifica o furto e vizinhos”, explica Fabrício.

Os infratores identificados estão sujeitos, além da cobrança dos valores desviados, a processo por crime contra o patrimônio e podem pegar até 8 anos de prisão.