Vida Urbana

Estudantes ocupam Estadual da Prata e leilão do Detran pode ser suspenso

Estudantes ficam no prédio até domingo. Leilão será discutido entre lideranças e organizadores.



Leonardo Silva
Leonardo Silva
Estadual do Prata foi ocupado na tarde desta quinta-feira

Estudantes do campus de Campina Grande da UFCG e da Escola Estadual da Prata aderiram ao movimento Ocupa Escola, nesta quinta-feira (10). As decisões foram tomadas em assembleias. Na universidade, eles optaram por um ato simbólico sem a suspensão das aulas.  No Estadual da Prata, a interrupção das aulas atinge cerca de 1.500 alunos, matriculados nos três turnos e pode causar a suspensão do leilão do Detran, previsto para a manhã desta sexta (11).

À tarde, os estudantes se reuniram novamente e disseram que continuarão no prédio até o próximo domingo (13), quando avaliarão se continuam ou desocupam o prédio. De acordo com os representantes do grêmio, a ocupação é pacífica. A manutenção do leilão do Detran, previsto para às 9h está sendo definida entre os organizadores que deverão conversar com o movimento. Eles garantiram a realização do evento do jubileu dos Remidos, que acontecerá no final de semana.

De acordo com o diretor adjunto da escola, Carlos Daniel Alencar, diretores e professores foram pegos de surpresa. "Os alunos realizavam um debate, quando grupos externos à escola fizeram um levante à ocupação. Na verdade utilizaram como pano de fundo essas discussões para deliberar a ação que como não tem maioria dos nossos alunos classifico como invasão", disse. A deliberação foi tomada quando ocorria um debate sobre a PEC, a reforma do ensino médio e a Escola Sem Mordaça.

UFCG

No primeiro dia de ocupação da UFCG, as aulas ocorreram normalmente. O movimento prevê a realização de seminários e discussões sobre a PEC 55, além de atividades culturais no bloco BG. O campus de Sumé da UFCG continua ocupado desde a semana passada.