Vida Urbana

Laudo da perícia sobre corpo que seria de Vivianny sai em 10 dias

Mãe de Vivianny já fez coleta de material genético para a comparação. Suspeito detido vai ser ouvido.



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Equipe de investigação espera encontrar outras imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a identificar outros suspeitos

O laudo pericial do Instituto de Polícia Científica (IPC) sobre o corpo de uma mulher encontrado na tarde desta segunda-feira (7) em uma mata de Bayeux deve ser concluído em até 10 dias. Próximo ao corpo foram encontrados uma sandália, que a família já confirmou como sendo da vendedora Vivianny Crisley, de 29 anos, e o cartão de crédito com o nome dela. Os resultados periciais são importantes para confirmação oficial da identidade da pessoa encontrada na mata. Segundo a polícia, materiais encontrados próximo ao corpo - roupas, calçados e cartão de crédito - vão ser periciado já que podem conter vestígios de outros suspeitos.

Segundo a perita criminal Roberta Costa Meira, o corpo encontrado estava em estado avançado de decomposição e há indícios de ser feminino. "O corpo estava em estado de decomposição, o que a gente chama de esqueletização. No local encontramos alguns vestígios que levam a crer que o corpo era feminino", disse a perita. Acrescentando que não poderia afirmar que o corpo era de Vivianny, apenas depois de exames periciais.

Segundo a Polícia Civil, a mãe de Vivianny já fez coleta de material genético para fazer a comparação com os vestígios genéticos do corpo encontrado na mata em Bayeux. A arcada dentária do corpo que foi encontado também vai ser analisada para confirmar a identidade do corpo.

Vivianny Crisley estava desaparecida a 18 dias, quando foi vista pela última vez saindo de uma casa noturna no bairro do Bancários. "Exames referentes a lesões, se ela sofreu alguma lesão que levou ao homícidio, isso aí o pessoal da medicina legal, da odontologia legal, nos seus laudos vão informar. O que vamos informar no laudo a parte, que é o laudo ontomológico, é quando o cadáver chegou naquele local", afirmou o perito criminal, Rodrigo Farias.

Segundo a polícia, nos materiais encontrados no local, calçados, roupa e cartão de cartão de crédito, podem haver vestígios dos assassinos, e eles também vão passar por perícia. Ainda conforme a Polícia Civil, a equipe de investigação espera encontrar outras imagens de circuitos de câmeras de segurança que possam ajudar a identificar outros suspeitos do caso.

Um homem que teria envolvimento no desaparecimento da vendedora Vivianny Crisley foi preso pela Polícia Civil na segunda-feira (7). De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, que está a frente do caso, o homem confessou envolvimento no crime. "A polícia efetuou a prisão de uma dessas pessoas, mas como está o inquérito sob sigilo, esperamos que nos próximos dias possamos apresentar todo o desenrolar desse caso. Inclusive, ele confessa envolvimento", disse. O depoimento dele vai ser importante para conclusão do caso e a identificação de novos suspeitos.