Vida Urbana

Polícia apreende 300 quilos de lagosta e polvo em Mamanguape

Animais estavam sendo transportados sem refrigeração e sem nota fiscal.



Trezentos quilos de lagosta e polvo impróprios para consumo foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal na tarde desta terça-feira (1º) na BR-101 Norte, em Mamanguape. A carga estava no porta-malas de um veículo e estavam dispostos em diversas caixas de isopor.

O carregamento estava em uma caminhonete Toyota Hilux que vinha do estado Rio Grande do Norte. Ao abrirem o porta-malas do veículo, os policiais encontraram o carregamento sem qualquer documento fiscal e sem estar armazenado em câmara frigorífica, o que provoca a deterioração dos animais.

Equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) e do Ministério da Agricultura foram acionados para verificar a adequação da carga de frutos do mar. O carregamento de lagosta descumpria o que determina a lei de crimes ambientais, pois estava, em sua maioria, com o tamanho inferior permitido para sua pesca. A legislação brasileira obriga, ainda, o transporte em local refrigerado. O condutor do veículo disse aos policiais que os alimentos seriam comercializados no Mercado de Peixes em Tambaú.