Vida Urbana

Suco que intoxicou criança estava envenenado, diz laudo

Foi encontrada uma quantidade de pesticida na caixa consumida.



Um laudo divulgado na manhã desta segunda-feira (31), confirmou que o suco ingerido pela criança intoxicada em uma escola estava envenenado. O resultado do exame toxicológico realizado na criança e das amostras do suco foram apresentados durante coletiva de impressa na Central de Polícia, em Campina Grande. A criança de 7 anos passou mal após ingerir um suco de cajá na tarde de quarta-feira (19), em uma escola da cidade de Lagoa Seca, no Agreste do Estado, e deu entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande, com sintomas de intoxicação.

De acordo com a chefe do núcleo do laboratório forense do Instituto de Polícia Científica (IPC) de Campina Grande, Raquel Azevedo, foi encontrado uma quantidade do pesticida Carbosuran apenas na amostra do suco ingerido pela criança. Já nas amostras lacradas que foram recolhidas na casa da família da criança e em um supermercado, não foram encontrados vestígios do veneno, o que descarta a possibilidade de uma contaminação na fabricação.

"Foi confirmado o pesticida na caixinha do suco que ele ingeriu, além dessa caixinha foi analisada a caixa fechada, mas não foi detectado pesticida nesse suco. Recebemos três lotes recolhidos pela vigilância Sanitária e também não tinham o pesticida. O que foi passado pelo delegado na coletiva é que na linha de investigação está descartado uma contaminação na produção e fica a questão de um fato isolado que pode ter sido acidental ou criminal, isso é o que a investigação vai dar andamento. A amostra biológica da criança foi negativa mas muito provavelmente pelo tempo de coleta. Como a metabolização rápida isso pode ter sido o motivo de não ter sido encontrado pesticida no sangue", explicou.

A Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA), de Campina Grande havia suspendido, de maneira cautelar, a venda do suco no dia 24 deste mês, até que o resultado do laudo fosse divulgado.

De acordo com o Hospital de Trauma, a criança recebeu alta e foi liberada na tarde de domingo (30).