Vida Urbana

"Limpeza" de cemitérios de Campina Grande é feita com água poluída

Prefeitura justifica medida por conta do racionamento no abastecimento. 



Reprodução/TV Paraíba
Reprodução/TV Paraíba
Carros-pipa levam água de açude de Bodocongó para cemitérios

Por conta da crise hídrica, os túmulos dos oito cemitérios públicos administrados pela Prefeitura de Campina Grande estão sendo lavados com as águas poluídas do açude de Bodocongó a uma semana do Dia de Finados, no dia 2 de novembro. O abastecimento das cisternas dos cemitérios é feito, por meio de carros-pipa.

Os zeladores enchem as latas com a água das cisternas e lavam os túmulos. O diretor de Fiscalização e Serviços da Sesuma, Lysandro Navarro, explicou que é inviável lavar os túmulos com água potável, uma que que Campina Grande enfrenta racionamento no abastecimento.

De acordo com ele, servidores da PMCG estão em fase de conclusão da limpeza e os cemitérios já podem ser visitados. Os logradouros são de Vila Cabral, Nossa Senhora do Carmo (Monte Santo), Nossa Senhora de Fátima (Bodocongó), Cemitério de São José (José Pinheiro), São Judas Tadeu (Cruzeiro), além dos cemitérios dos distritos de São José da Mata, Catolé de Boa Vista e Galante.