Vida Urbana

Assassino de família paraibana volta ao local do crime para reconstituição

Patrick Nogueira enfrentou o protesto de vizinhos e teve que confrontar o tio após fazer a reconstituição.



Reprodução/Antena 3
Reprodução/Antena 3
Assassino chegou ao local com a cabeça coberta com um capuz

Patrick Nogueira, assassino confesso da família de paraibanos na Espanha, voltou, nesta quarta-feira (26), ao chalé em Pioz onde aconteceu a chacina, para fazer a reconstituição do crime. De acordo com a imprensa espanhola, ele passou cerca de uma hora na casa e, na saída, enfrentou o protesto de vizinhos que se aglomeraram em frente ao local e gritaram insultos contra ele.

A última vez que Patrick esteve no local foi em 18 de agosto, onde tinha passado a noite depois de assassinar o tio Marcos Campos Nogueira, a esposa dele, Janaína Santos Américo, e os dois filhos pequenos do casal.

O assassino chegou a local do crime com a cabeça coberta por um capuz. Antes dele, entrou no chalé uma comitiva composta por 15 pessoas, entre elas Walfran Campos Nogueira, tio de Patrick e irmão de Marcos, que recebeu autorização da Justiça para acompanhar a reconstituição. De acordo com o jornal 'El País', ele deixou a casa minutos depois, visivelmente abatido.
 

Segundo o jornal 'ABC', Walfran abordou Patrick quando ele deixou o chalé, questionando as razões do crime. “Por que você fez isso comigo, com a sua avó e sua mãe e irmã?”, disse ele ao sobrinho. “Nós só te demos carinho, por que você fez isso?”, indagou Campos. Walfran deve retornar ao Brasil ainda nesta quarta-feira.
 

Após a reconstituição, Patrick retornou para a prisão, onde está detido desde a semana passada, quando deixou o Brasil e se entregou na Espanha.