Vida Urbana

Polícia prende paraibano suspeito de invadir perfis em redes sociais e extorquir mulheres

Jovem que morava em Triunfo, no Sertão, exigia dinheiro e fotos íntimas; JORNAL DA PARAÍBA conversou com uma das vítimas.



Foi preso na última sexta-feira (21) na cidade de Triunfo, no Sertão da Paraíba, um jovem suspeito de extorquir jovens em redes sociais. Rennan Estrela, de 21 anos, foi preso pela Polícia Civil do Ceará. De acordo com as investigações, ele hackeava os perfis das vítimas e exigia dinheiro e fotos íntimas para não divulgar informações e conversas pessoais. As informações foram divulgadas pela polícia nesta terça-feira (25). Com Rennan, foram apreendidos dinheiro, comprovantes de depósito, computadores e celulares.

Conforme o delegado Felipe Lira, o suspeito já praticava os crimes há pelo menos três anos. "Ele invadia os perfis das vítimas utilizando softwares que ele mesmo criava", explicou o delegado. "Ele procurava conversas e informações das vítimas e passava a chantageá-las exigindo o pagamento em dinheiro ou em fotos íntimas", disse. Segundo Lira, Rennan - que é natural de Petrolina, em Pernambuco, mas vive em Triunfo - divulgava as informações das vítimas mesmo que o pagamento fosse realizado.

Segundo ele, foi encontrada uma lista com mais de 300 nomes de vítimas do jovem, que moravam em todo o Brasil. Rennan Estrela confessou o crime ao ser preso e não demonstrou arrependimento. "Ele se autointitulou cracker e disse se inspirar em um filme para suas ações", contou Lira. "Ele disse ainda que sonha trabalhar na Microsoft e que tentou entrar em contato com o dono do Facebook para explicar como hackeava as contas e, assim, conseguir um emprego e ficar famoso", disse o delegado.

A Polícia Civil informou que o computador e os celulares utilizados por Rennan foram apreendidos e que as investigações irão continuar. "Não descartamos a participação de outras pessoas nos crimes, pois encontramos vários comprovantes de depósitos realizados nas contas de outras pessoas que não Rennan", explicou Lira. O delegado acrescentou ainda que um inquérito foi instaurado no Ceará no ano de 2013, mas que as investigações não prosseguiram por falta de provas para identificar o autor dos crimes.

Rennan Estrela vai ser indiciado pelos crimes de extorsão e por exibição de imagens de cunho sexual de crianças e adolescentes.

Hacker forjava conversas e intimidava vítimas


Uma das vítimas de Rennan, que mora em São Paulo e pediu para não ser identificada, entrou em contato com o JORNAL DA PARAÍBA e contou como ele praticava seus crimes. "Ele entrou nas minhas redes e procurou informações comprometedores por três semanas, mas não encontrou nada", relata.

"Então, ele pegou uma conversa minha com uma funcionária da minha mãe e a modificou para que parecesse que eu estava dizendo a ela que tinha um caso com um homem casado. Ele dizia 'minha montagem é perfeita, vou colocar na rede social e vai parecer verdade'", contou a vítima. Segundo ela, Rennan, quando não a ameaçava, pedia que fosse sua  'amiga': "ele me obrigava a dizer que eu o amava".

Ela contou ainda que identificou a mãe de Rennan e pediu ajuda, mas a mulher falou que não podia fazer nada. "Ela me disse que ele a batia e disse pra eu procurar a Justiça", diz.

Ela explica que encontrou outras vítimas no Facebook. "Fizemos um movimento contra o Renan, um grupo onde todas as vítimas contam suas histórias. São mais de 100 vítimas, algumas menores de idade". Uma delas, conforme a moça, chegou a mandar fotos nuas para o hacker, achando que, com isso, ele a deixaria em paz.

Segundo a jovem, as ameaças a deixaram traumatizada, a ponto de ela tentar se matar. "Uma coisa é você mandar fotos porque quer, outra é ser obrigada. Tenho medo de sair na rua", lamenta.