Vida Urbana

Agevisa decide tirar de mercado suco tomado por criança que passou mal

Criança chegou a ser internada na UTI após tomar o suco. Decisão da Agevisa foi publicada no Diário Oficial do Estado.



A Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba (Agevisa/PB) determinou a retirada do mercado do suco Maratá sabor cajá. A decisão foi tomada durante uma reunião na noite de segunda-feira (24) e levou em consideração o fato de uma criança ter ido parar no hospital após ingerir o produto na cidade de Lagoa Seca.

A interdição cautelar no Estado do suco atinge o produto comercializado em embalagem de 200ml, Lote B 1405 07:00. O lote em questão tem validade até 30 de março de 2017. A decisão, tomada em reunião, foi publicada na edição desta terça-feira (25) do Diário Oficial do Poder Executivo. A resolução nº 003/2016 tem vigência de 90 dias. A Agevisa encaminhou orientação a todas as Vigilâncias Sanitárias municipais para que retirem o produto do mercado. 

A medida, segundo a diretora-geral da Agevisa/PB, engenheira de Alimentos Glaciane Mendes, tem caráter de interesse sanitário; está lastreada nos princípios da Prevenção e da Precaução do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS).

Após ingerir o suco, o menino foi encaminhado ao Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, sendo internado na Unidade de Terapia Intensiva Infantil (UTI) com um quadro de intoxicação A Polícia Civil registrou um boletim de ocorrência e o produto foi encaminhado ao Núcleo de Laboratório Forense de Campina Grande (NULF-CG) para realização de Exame Toxicológico.

Na segunda-feira (24), antes da decisão da Agevisa, a Gerência de Vigilância Sanitária (Gevisa) de Campina Grande já tinha decidido suspender a venda do lote do suco Maratá nos supermercados da cidade.

A reportagem do JORNAL DA PARAÍBA entrou em contato com as Indústrias Alimentícias Maratá para ter uma resposta sobre a decisão da Agevisa, mas ainda não teve retorno.