Vida Urbana

Condutor da moto e amigo de jovem morto pela PM diz que não viu blitz

Pessoa que estava com vítima na moto conta que ele era de Alagoas e estava em João Pessoa a passeio.



O jovem morto em João Pessoa durante uma blitz da Polícia Militar na noite desta sexta-feira (21) é natural da cidade de Teotônio Vilela, cidade do Estado de Alagoas, e estava em João Pessoa a passeio, segundo a pessoa que estava com ele no momento em que ele foi atingido por um disparo de arma de fogo na cabeça. O nome da vítima é Cícero Maximino da Silva, de 20 anos. Segundo a polícia, Cícero estava com outra pessoa na garupa de uma moto e teria tentado fugir de uma blitz e atropelar policiais no bairro de Manaíra; eles teriam, ainda, tentado puxar uma arma.

A pessoa que dirigia a moto pediu para não ser identificada e disse que era amigo de Cícero. Segundo ele, o alagoano tinha vindo passar o final de semana em João Pessoa. Eles estavam passeando pela avenida João Maurício, em Manaíra, no momento em que Cícero foi baleado.

>>> LARTE CERQUEIRA: Polícia deve explicar porque atirou num jovem em plena orla de Manaíra

"Eu não vi a blitz", conta o amigo, acrescentando que sentiu um baque na motocicleta. Instantes depois, ele notou que Cícero não estava mais na garupa e olhou para trás, percebendo o corpo no chão. "Como a avenida é de mão única, entrei na primeira rua, parei a moto e voltei correndo", disse.

O amigo afirma que, quando chegou ao local, o corpo de Cícero já estava isolado pelos policiais. Ele conta que tentou explicar aos policiais que conhecia a vítima, mas a PM não permitiu que ele chegasse perto do corpo; e que tentou contato com o Hospital de Trauma de João Pessoa, para onde o corpo foi levado, mas não conseguiu nenhuma informação.

Segundo ele, ambos carregavam uma mochila com as carteiras dos dois - que estavam com os documentos - e três celulares, dois do amigo e um de Cícero. A Polícia Militar da Paraíba divulgou a foto de uma arma que teria sido encontrada com Cícero, o que foi negado pela pessoa que estava com ele.

Amigos do jovem contaram que ele estudava Fisioterapia na cidade de Maceió e disseram que ele era tranquilo e nunca tinha se envolvido com crimes. O caso repercutiu no Jornal Gazeta de Alagoas.

O que diz a Polícia Militar

Segundo a Polícia Militar, duas pessoas seguiam em uma motocicleta pela orla de Manaíra quando fugiram de uma blitz ao tentar atropelar os policiais que estavam no local. A PM disse ainda que um deles sacou uma arma contra os policiais, que teriam então reagido.

"Sobre a ocorrência da blitz do bairro de Manaíra, realizada na noite dessa sexta-feira (21), dois homens em uma moto tentaram atropelar os policiais que realizavam a ação; e um dos ocupantes teria tentado sacar uma arma contra um PM, que reagiu. O fato já está sendo acompanhado pela Polícia Civil, a quem foi entregue a arma apreendida no local do fato e apresentado para prestar esclarecimentos o policial que reagiu contra a ação da dupla", disse a PM em nota.

A vítima chegou a ser encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma, mas morreu antes de receber atendimento médico. A assessoria do Hospital de Trauma informou que ele já chegou à unidade morto. Segundo a PM, a segunda pessoa que estava na moto fugiu.

O JORNAL DA PARAÍBA tentou entrar em contato com a Polícia Militar da Paraíba, mas as ligações não foram atendidas.