Vida Urbana

Dnit instala lombadas na BR-230 após protestos por morte de garçom

Lombadas são medida emergencial, revela Dnit. Órgão informou projeto estrutural para a área.



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Dnit prevê terceira faixa, viadutos, passarelas, novos acessos e ciclovia para a via

Uma lombada foi instalada na BR-230, nas proximidades onde um jovem garçom de 20 anos morreu após ser atingido por um empresário que dirigia um carro de luxo. Após diversos protestos reivindicando Justiça e melhores condições de segurança no trânsito para os pedestres na área, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) resolveu tomar uma medida emergencial.

As lombadas físicas estão instaladas em ambos os sentidos da via - João Pessoa/Cabedelo e Cabedelo/João Pessoa -, para tentar diminuir a velocidade dos carros no trecho.

Conforme o Dnit, por meio de nota, está em processo de licitação para que o trecho sofra uma adequação de capacidade, o que inclui uma série de obras. Seriam instaladas na via a criação de terceira faixa, viadutos, passarelas, novos acessos e também uma ciclovia. Ainda serão feitos novos estudos, para que seja implatandas novas fiscalizações eletrônica.

Entenda o caso

Um jovem de 20 anos morreu após ser atropelado por um carro de luxo, que estava sem placa, na BR-230 na noite da segunda-feira (17). Segundo informações, o rapaz atropelado trabalhava como garçom em um bar no bairro de Camboinha, em Cabedelo, mesmo local onde morava, e estava voltando do trabalho no momento do acidente. O motorista do carro pagou fiança e foi liberado. Segundo a polícia, ele vai responder por homicídio culposo - quando não há intenção de matar.

Amigos e parentes do garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, voltaram a protestar na BR-230, em Cabedelo, na noite de quarta-feira (19). Eles fecharam a via e atearam fogo em pedaços de madeira. O ato aconteceu no local onde o jovem morreu, na noite de segunda-feira (17), após ser atropelado por um carro de luxo.

Perícia

A instalação de um chip que aumentaria a velocidade do carro de luxo que atropelou e matou o garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, é uma das hipóteses investigadas pela Polícia Civil. A informação é do delegado Deusdedit Leitão. A perícia começou nesta quinta-feira (20) e tenta averiguar quais foram as causas do acidente que aconteceu na última segunda (17).