Vida Urbana

Polícia investiga chip em carro que matou garçom

Perícia começou na quinta (20) para determinar causas do acidente. 



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Acidente aconteceu na última segunda (17) e matou o garçom Marcelo da Silva, de 20 anos

A instalação de um chip que aumentaria a velocidade do carro de luxo que atropelou e matou o garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, é uma das hipóteses investigadas pela Polícia Civil. A informação é do delegado Deusdedit Leitão. A perícia começou nesta quinta-feira (20) e tenta averiguar quais foram as causas do acidente que aconteceu na última segunda (17).

O perito criminal, Robson Mamedes, explicou que o objetivo da perícia criminal é examinar o carro e a bicicleta, bem como investigar as avarias dos meios de transporte e a central eletrônica do carro.

De acordo com o inquérito do acidente, quem dirigia o carro no momento era o empresário Antônio Gerbase Neto, de 34 anos, que foi encaminhado para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra, para prestar depoimento.

“O que ele (o empresário) falou na hora do acidente é que ele vinha na avenida e não viu a bicicleta e acabou atropelando. Vamos verificar através das perícias que estão sendo feitas juntamente com as provas testemunhais. Vamos fazer o confronto, analisar a questão, tirar nossas conclusões e encaminhar para a justiça”, explicou o delegado.