Vida Urbana

Amigos de garçom morto em atropelamento voltam a protestar

Grupo fechou a via por duas horas. Jovem morreu na noite de segunda.



Reprodução/TV Cabo Branco
Reprodução/TV Cabo Branco
Manifestantes fizeram uma oração no local da morte de Marcelo

Amigos e parentes do garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, voltaram a protestar na BR-230, em Cabedelo, na noite de quarta-feira (19). Eles fecharam a via e atearam fogo em pedaços de madeira. O ato aconteceu no local onde o jovem morreu, na noite de segunda-feira (17), após ser atropelado por um carro de luxo.

O protesto começou por volta das 18h, justamente na hora que muitas pessoas voltavam do trabalho para casa, por isso um congestionamento acabou sendo formado. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que acompanhou o ato, a rodovia foi desobstruída às 20h30.


Essa foi a segunda noite de protestos por conta da morte de Marcelo. Na terça-feira (18), eles também fecharam a rodovia, bloqueando os dois sentidos.

Segundo testemunhas, Marcelo, que sempre voltava para casa de bicicleta, fazia o contorno para pegar a pista do sentido João Pessoa-Cabedelo, quando no momento da travessia foi atingido por um veículo. Com o impacto da batida, ele foi arremessado alguns metros à frente. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. O carro envolvido no acidente é um carro de luxo, modelo BMW, e estava sem placa.

Segundo a polícia, quem dirigia o veículo de luxo era um empresário de 34 anos. Ele foi encaminhado para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra, foi ouvido e liberado após pagar fiança. Segundo a Polícia Civil, a princípio ele vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.