Vida Urbana

BR-230 é interditada por manifestantes após morte de garçom

Manifestantes atearam fogo em objetos e fecharam os dois sentidos da rodovia. 



Walter Paparazzo
Walter Paparazzo
Ato foi motivado pela morte do garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, que foi atropelado por um carro de luxo

A BR-230 foi interditada na noite desta terça-feira (18) por moradores de Camboinha, em Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa. O ato foi motivado pela morte do garçom Marcelo da Silva, de 20 anos, que foi atropelado na tarde da última segunda (17) por um carro de luxo.

O protesto bloqueou os dois sentidos da rodovia e os manifestantes atearam fogo em objetos para impedir o tráfego de veículos.

Segundo testemunhas, Marcelo, que sempre voltava para casa de bicicleta, fazia o contorno para pegar a pista do sentido João Pessoa-Cabedelo, quando no momento da travessia foi atingido por um veículo. Com o impacto da batida, ele foi arremessado alguns metros à frente. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. O carro envolvido no acidente é um carro de luxo, modelo BMW, e estava sem placa.

Segundo a polícia, quem dirigia o veículo de luxo era um empresário de 34 anos. Ele foi encaminhado para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra e foi ouvido pela delegada Deiby Ismael, que está com a ocorrência. De acordo com a delegada, a princípio ele vai responder por homicídio culposo - quando não há intenção de matar.

Enterro

O corpo de Marcelo foi enterrado no fim da tarde desta terça-feira no Cemitério de Cabedelo, localizado na entrada da cidade. O velório foi em uma igreja evangélica, em Camboinha.