Vida Urbana

Operação Barba Negra: um dos envolvidos foi preso na Paraíba

Preso em São José de Caiana, homem fazia parte de organização que pirateava filmes na internet. 



Um dos  cinco presos na Operação Barba Negra, deflagrada na quinta-feira (13) pela Polícia Federal de Sorocaba (SP) para desarticular uma organização especializada na prática de crimes contra os direitos autorais pela internet, foi encontrado no município de São José de Caiana, no Vale do Piancó, Paraíba. Ele era responsável pelo site filmesonlinegratis.net.

Ao todo, foram expedidos 12 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão pela 1ª Vara Federal de Sorocaba (SP). Os estados alvos da operação, além da Paraíba, foram São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco. Cinco pessoas foram presas e um homem está foragido. 

Além do preso na Paraíba, equipes da PF prenderam, ainda, um homem em São Paulo (SP), que seria o operador de publicidades dos três sites, e outros dois em Pernambuco, na cidade de Jaboatão dos Guararapes (PE), estes responsáveis pelo megafilmeshd20, além de outro homem no estado de Minas Gerais, um dos suspeitos de gerenciar o Armagedonfilmes.biz. Todos responderão por violação de direitos autorais e constituição de organização criminosa, com penas que variam de dois a quatro anos e três e oito anos, respectivamente, além de multa. 

A operação contou com a cooperação internacional da Interpol, que permitiu a retirada do ar os sites Armagedomfilmes.biz, Filmesonlinegratis.net e Megafilmeshd20.org, que somavam cerca de R$ 64 milhões de visitas por mês, sendo que 7% da audiência, em média, eram de países como Portugal e Japão. 

“Eram os três maiores sites do Brasil e chamou a atenção que grandes marcas, infelizmente, não se importam em veicular a própria imagem a sites de pirataria digital. É preciso que a publicidade não patrocine o crime”, ressalta Valdemar Latance Neto, responsával pelo setor de inteligÊncia da PF.

Os administradores das páginas ganhavam dinheiro com os anúncios, mas os valores, não divulgados pela investigação, ainda estão sendo levantados pela PF depois de as contas de todos terem sido bloqueadas. Polícia Federal prende responsáveis por site que pirateava filmes e séries.

Para Latance, a opção de hospedar as páginas em um domínio dos Estados Unidos era uma maneira de tentar dificultar qualquer tipo de prisão. Ele explica que, um dos ouvidos na primeira fase da Operação Barba Negra, em 2015, citou os sites Armagedon e Filmes Online, informação que motivou a continuidade do levantamento de dados, resultando em novas prisões.