Vida Urbana

Olaria investigada em operação pega fogo e polícia suspeita de ação criminosa

Local foi um dos alvos da Operação Descarte, que investiga crime ambiental e fraude em licitações.



Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Uma olaria pegou fogo na manhã desta terça-feira (11) na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa. Segundo o delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações da capital paraibana, o local foi um dos alvos da Operação Descarte, em setembro, para investigar crime ambiental e fraude em licitações. A polícia não descarta que o incêndio tenha sido criminoso e dois funcionários do local foram detidos para prestar esclarecimentos.

Um inquérito vai ser aberto para investigar o que teria motivado o fogo, sendo o terceiro instaurado em menos de dois meses contra a mesma empresa prestadora de serviços de coleta de resíduos hospitalares.

Segundo o delegado Lucas Sá, a principal suspeita é a de destruição de provas ou para evitar as despesas com o descarte correto de material. O fogo atingiu apenas o local que era usado pelas autoridades policiais como prova do suposto crime ambiental praticado pela olaria.

O incêndio começou na madrugada e aconteceu de forma direcionada, concentrado no lixo, que deveria ser retirado do local até o dia 17 de outubro. O delegado Lucas Sá informou que os dois funcionários levados para depor foram liberados após esclarecimentos.

A Operação Descarte aconteceu no dia 1º de setembro em duas empresas de serviços ambientais sediadas em Santa Rita e João Pessoa. De acordo com a polícia, o objetivo da operação foi investigar as duas empresas pela suposta prática de crime ambiental, fraude em licitações públicas, utilização de documentos falsos e desvio de recursos públicos. As empresas investigadas atuam na Paraíba há nove anos e têm contratos firmados com dezenas de prefeituras na Paraíba, que já resultaram no pagamento de mais de R$ 9,4 milhões por parte dos cofres públicos.