Vida Urbana

Empresa de móveis projetados fraudou R$ 500 mil em contratos não cumpridos

Dono do local foi preso na casa dele no bairro de Cruz das Armas.



Um empresário do ramo de móveis projetados foi preso nesta quarta-feira (5), em João Pessoa, por fraudar mais de R$ 500 mil em contratos. Segundo a Polícia Civil, Alan Medeiros da Costa Silva, de 33 anos, dono de uma loja na avenida Guarabira, em Manaíra, foi denunciado por mais de dez clientes.

Conforme a denúncia, Alan Silva e pelo menos outras duas pessoas firmavam contratos para a fabricação de móveis projetados - ao valor de, em média, R$ 30 mil por trabalho - mas não cumpriam nenhum deles. Segundo as vítimas, o suspeito alegava que o material estava sendo providenciado, que os contratos estavam sendo cumpridos e apresentava desculpas para a demora da entrega.

A polícia informou que os próprios clientes descobriram que a empresa já havia desviado valores superiores a R$ 500 mil em contratos não cumpridos e que os donos pretendiam fugir em breve para o exterior. A Delegacia de Defraudações e Fraudes (DDF) investigou o caso por cerca de uma semana e identificou três suspeitos envolvidos nos golpes: Alan Silva; a mãe dele, Ozeni Urtiga da Costa Silva, de 59 anos; e uma sócia, identificada como Lindimara Fernandes da Costa. As investigações confirmaram, ainda, que os envolvidos pretendiam de fato mudar-se para o exterior e que todos os funcionários já haviam sido demitidos.

Alan Medeiros e sua mãe foram presos na sua residência, localizada no bairro de Cruz das Armas; a sócia ainda não foi localizada. A polícia suspeita que os três tenham envolvimento ainda com fraudes em licitações públicas e em negociações de veículos.