Vida Urbana

UFPB fará convênio para multar motorista infrator

Comissão de Trânsito está sendo montada pela instituição.




Arquivo Pessoal/Andreza Cunha
Arquivo Pessoal/Andreza Cunha
Segundo o vice-prefeito, hoje não há base legal para aplicar sanções aos motoristas que desrespeitam as leis

A prefeitura da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) vai procurar a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) e o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) para propor um convênio visando "punir" os desrespeitos à legislação registrados no interior da instituição de ensino. Uma Comissão de Trânsito está sendo formada pelo órgão para viabilizar o convênio. Pelo acordo, quem cometer alguma infração dentro do Campus I será multado.

Uma circulada pela UFPB é o suficiente para flagrar uma séria de irregularidades. Carros mal estacionados, outros ocupando duas vagas, veículos estacionados em vagas especiais de deficientes ou idosos, até mesmo parados em cima de faixas de pedestres. A ausência de fiscalização é vista pela prefeitura como motivo para as irregularidades. Segundo o vice-prefeito da UFPB, Francisco Pereira, "os motoristas acabam não respeitando as sinalizações, por terem um senso de impunidade".

Ainda conforme o vice-prefeito não há base legal para as autoridades da instituição, prefeitura ou reitoria, aplicarem multas, o que imagina-se para coibir as ações. "Hoje não há base legal para que a prefeitura ou a reitoria (da UFPB) cobre alguma multa, pois não é competência da universidade. Queremos, e contamos, com a colaboração de todos, já que somos uma instituição de ensino superior", explicou.

Placas, indicações, sinalizações horizontais, são os elementos utilizados pela prefeitura para organizar o trânsito dentro da universidade. "Toda a parte de sinalização é feita pela prefeitura", frisou Francisco Pereira. Para controlar o trânsito na instituição, a prefeitura está montando um Comissão de Trânsito.

A comissão vai contar com o professor Nilton Pereira, ex-superintendente da Semob, que desligou-se do órgão em 2014. "Ele (Nilton) sugeriu esses convênios, para que os veículos passem a ser multados", informou o vice-prefeito. "Segundo Nilton, com sua experiência, se não tiver as sanções, as irregularidades vão continuar acontecendo", finalizou.

Relatos nas redes sociais

Uma postagem no grupo 'UFPB' no Facebook mostrou um carro estacionado na faixa de pedestre da região conhecida como Bosque, no Centro de Ciências da Saúde (CCS) na instituição nesta terça-feira (19). Algum estudante, ainda não identificado, resolveu - de forma radical - atravessar no local adequado, ou seja, na faixa de pedestre. Para isso passou por cima do capô do veículo, deixando a marca de seus sapatos. A postagem viralizou nas redes sociais e gerou divesos comentários sobre ambas as condutas.

Cotidianamente os próprios estudantes relatam as mais variadas irregularidades no trânsito da universidade, tanto no grupo 'UFPB', quanto em uma página criada especificamente para atentar a esses casos, a 'Barbeiro UFPB'.

O caso do carro que 'serviu de faixa' foi, possivelmente, na região em que mais ocorrem denúncias por parte dos estudantes. "O CCS é recordista em denúncias", há em uma das postagens da página.