Vida Urbana

Motoristas de ônibus desistem de realizar greve em João Pessoa

Profissionais e empresários chegaram a acordo em negociação que ocorreu no final da tarde desta terça-feira (7). Reajuste salarial para a categoria será de 10%.



Francisco França
Francisco França
Segundo AETC-JP, cerca de 280 mil passageiros ficariam sem ônibus por dia com paralisação

Profissionais que trabalham com transporte coletivo urbano de João Pessoa e empresários do setor chegaram a um acordo sobre as demandas exigidas pela categoria e desistiram, no final da tarde desta terça-feira (7), de realizar greve. A decisão foi tomada em assembleia realizada na sede da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado da Paraíba (Fecomércio-PB), no Centro da capital.

Inicialmente, durante a negociação, o Sindicato dos Motoristas Profissionais da Paraíba pediu um reajuste salarial de 12%. Já o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur/JP) ofereceu 8%. Após ponderações, ambas as partes chegaram a um consenso e concordaram com um aumento de 10%.

Com esse reajuste, os salários dos motoristas passarão de R$ 1.650 para R$ 1.815, o mesmo valor dos salários para cargos de despachante, mecânico e montador. O salário de cobrador subiu de R$ 876 para R$ 963.

Ainda com o acordo, sobe também o valor do vale alimentação da categoria que para os motoristas, despachantes, mecânicos e montadores passará para R$ 400, enquanto que para os cobradores será de R$ 212. As categorias intermediárias receberão um reajuste no vale alimentação equivalente a 22% do respectivo salário.

“O consenso evitou a deflagração de uma greve da categoria que ameaçava paralisar as atividades e prejudicar a população. Acordamos um ganho real de 2% acima da inflação, além de acatarmos as demais cláusulas do acordo, deixando de fora apenas a de pagamento do Plano de Saúde, que assim mesmo ainda tem o beneficio de ser coletivo e, portanto, bem mais acessível no preço”, afirma o presidente do Sintur-JP, empresário Alberto Pereira.

Aumento nas passagens
A Associação das Empresas de Transporte Coletivo da capital (AETC-JP) está programando um novo pedido de reajuste tarifário nas passagens de ônibus. O presidente do órgão, Mário Tourinho, disse nesta segunda-feira (6) que o atual valor cobrado, de R$ 2,45, está defasado e precisa ser revisto pela prefeitura da capital.

“No último reajuste [aplicado em fevereiro desse ano], o conselho municipal de mobilidade aprovou um valor que não foi esse que está vingando hoje, foi em torno de R$ 2,55. Entretanto, a prefeitura só autorizou R$ 2,45, sem fazer qualquer compensação deste custo”, afirmou Tourinho.

Tourinho ressaltou que ainda não há uma previsão para uma reunião do conselho de mobilidade, mas adiantou que o pedido de aumento vai ser superior a R$ 2,55. “Esse valor era o ideal para aquele momento”, disse.

O JORNAL DA PARAÍBA tentou falar com o superintendente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Roberto Pinto, sobre a possibilidade de aumento na tarifa citada por Mário Tourinho, mas as ligações telefônicas não foram atendidas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.