Vida Urbana

Morre colunista social Graziela Emereciano em Campina Grande

Corpo vai ser sepultado, às 9h30, deste domingo (21), no Campo Santo Parque da Paz. 



Divulgação
Divulgação
Graziela Emereciano foi pioneira no colunista social na televisão paraibana

O jornalismo da Paraíba está de luto. Vítima de falência múltipla dos órgãos, morreu neste sábado (20), em sua residência, em Campina Grande, a colunista social Graziela Emerenciano, aos 92 anos. Ela estava com Alzheimer.

Ao longo de várias décadas, Graziela trabalhou no jornal Diário da Borborema e foi a primeira a fazer programa na TV. O corpo da jornalista está sendo velado no Campo Santo Parque da Paz, na Avenida Assis Chateaubriand, no Velame, onde vai ser sepultado neste domingo, às 9h30. Ela deixou três filhos, quatro netos e sete bisnetos. 

Legado

Para o presidente da Associação Campinense de Imprensa, Fernando Soares, disse que o falecimento de Graziela Emereciano representa uma grande perda para o jornalismo paraibano. Destacou que ela deixou um grande legado e foi exemplo para muitas colunistas.

“Graziela deu uma importante contribuição ao jornalismo com suas colunas no jornalismo impresso e na televisão, que iam além de notas sociais, mas também com informação e opinião. Em nome dos que fazem a Imprensa Campinense, prestamos toda a solidariedade aos seus familiares”, assinalou Fernando.  

(Atualizada às 17 horas)