Vida Urbana

Maranhão inaugura, mas Hospital de Trauma de CG ficará fechado

Mesmo com investimento de R$ 100 milhões, unidade de saúde que poderia atender mais de 1,9 milhão de paraibanos não tem data certa para começar a funcionar.




Maurício Melo
Com informações da Secom-PB

O governador José Maranhão (PMDB) inaugurou o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande no fim da tarde desta terça-feira (21). De acordo com a assessoria, o Goveno do Estado investiu quase R$ 100 milhões, incluindo obra e equipamentos. Na unidade de saúde serão atendidos mais de 1,9 milhão de paraibanos. No entanto, isso não tem data para acontecer.

Apesar de ter 242 leitos distribuídos nas UTIs, 180 nas enfermarias, 26 de observação e seis de isolamento, para que o hospital possa oferecer o atendimento nas áreas de clínica médica, cirúrgica, ortopédica e traumatológica, além de oftalmologia, otorrinolaringologia, neurologia e buco-maxilo-facial como anunciado é preciso ter médicos, enfermeiros e auxiliares. O que ainda não há.

O secretário de Saúde do Estado, José Maria de França, informou que o hospital está todo pronto e poderá funcionar dentro de 20 dias, após a contratação dos profissionais e remanejamento das equipes que trabalham no hospital regional do município. “A unidade vai desafogar substancialmente o Trauma de João Pessoa. Dentro de 20 dias estará pronto para funcionar e vai prestar assistência de emergência e trauma às regiões do Cariri, Curimataú e Sertão”.

Mas o fato é que, principalmente com a política de transição fracassando, não há como saber se o novo governo vai fazer, ou mesmo querer, desativar um hospital em funcionamento para fazer um outro funcionar. É importante lembrar ainda que a necessidade de pessoal do novo Trauma pode ser diferente dos que já são contratados pelo Hospital Regional, que já sofre com a falta de alguns especialistas.

Ainda de acordo com a assessoria, o novo Trauma de Campina Grande beneficiaria a população de 158 municípios, que hoje depende de atendimento no Hospital Regional da cidade ou é transferida para o Trauma de João Pessoa. O prédio do novo hospital foi construído em uma área de 72.996,00 metros quadrados e tem 22.071,05 metros quadrados distribuídos em três pavimentos. Em tamanho, a unidade é o dobro do Trauma de João Pessoa.

No fim das contas, muita coisa ainda precisa ser discutida no âmbito administrativo, médico e, principalmente, político antes que os primeiros pacientes possam ser atendidos no novo hospital. Para funcionar de fato, a unidade de saúde precisará exatamente do tipo de trabalho de continuidade que um bom trabalho de transição e o fim do revanchismo entre os grupos que se sucedem no poder na Paraíba poderia proporcionar.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.