Vida Urbana

Mais de 550 incêndios foram registrados no Sertão da Paraíba este ano

Na última semana, chamas atingiram as cidades de Água Branca, Mãe D’Água e Aguiar.




Fogo se espalhou por uma mata em Mãe D’água, no limite com o município de Imaculada, Sertão da PB — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Somente neste ano, foram registrados cerca de 550 incêndios em vegetações do Sertão paraibano, conforme o comandante Regional do Corpo de Bombeiros, coronel Saulo Laurentino. Os três últimos incêndios de grandes proporções atingiram regiões da mata das cidades de Água Branca, Mãe D’Água e Aguiar, mas ainda não é possível precisar a área total devastada pelas chamas.

Em menos de uma semana, três incêndios de grandes proporções atingiram regiões da mata das cidades de Água Branca, Mãe D’Água e Aguiar, no Sertão da Paraíba. Segundo o comandante Regional do Corpo de Bombeiros, coronel Saulo Laurentino, o fogo está em locais de difícil acesso, e por isso ainda não é possível precisar a área total atingida pelas chamas.

Na terça-feira (12) foi registrado o primeiro incêndio, em uma mata de Água Branca. Na quarta-feira (13), as chamas se espalharam em uma mata localizada no limite município de Mãe D’Água com Imaculada. O comandante da região informou que o incêndio atinge 12 km da cidade.

Na manhã desta quinta-feira (14) foi notificado o terceiro incêndio, na cidade de Aguiar. No local, ainda não se sabe se casas foram destruídas, mas já é possível afirmar que animais foram mortos pelas chamas, conforme Saulo Laurentino. “Infelizmente, em casos como esses, de incêndio em vegetação, alguns animais silvestres ainda conseguem fugir, mas outros acabam morrendo em meio ao fogo e à fumaça”, explicou o comandante.

O comandante ainda comentou que as dificuldades têm relação com o difícil acesso aos locais, principalmente, para os bombeiros que combatem as chamas. “A maior dificuldade é manter contato com os profissionais que estão lá em campo. E, infelizmente, não conseguimos controlar esse fogo com os trabalhos em caminhada pela mata, é preciso de uma força tarefa com viaturas e muitos homens no local”, pontuou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.