Vida Urbana

Mais de 52% dos alunos deixam estudos na Paraíba

Índice de evasão escolar se refere ao ensino médio. No fundamental a taxa é de 11,3%.




Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado ontem mostra que na Paraíba 52,3% dos estudantes matriculados no ensino médio, com idade entre 15 e 17 anos, abandonaram os estudos. O Estado aparece na 5º pior posição na região Nordeste e na 16ª posição no país. Os dados tomam como base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) 2009.

De acordo com a pesquisa, a taxa de frequência líquida em estabelecimentos de ensino médio na Paraíba é de 47,7%, ou seja, mais de 50% dos estudantes matriculados nas turmas do ensino médio abandonam dos estudos.

No Nordeste, as menores taxas de frequência foram registradas no Maranhão, com apenas 39,6%; Piauí, 39,9%; Ceará, 40,2%; e Rio Grande do Norte, 45,7%. Os maiores índices foram registrados em Sergipe, 50,3%, e na Bahia, 51,3%. No país, as maiores taxas ocorreram no Distrito Federal, com 68,8 % da população na escola, seguido por Goiás (64,1%) e Mato Grosso (60,9%). No outro extremo aparecem Roraima (31,6%), Acre (33,3%) e Amazonas (34,4%).

No ensino fundamental, que inclui alunos de 6 a 14 anos, a taxa de abandono é de 11,3%. Já a taxa de frequência líquida na Paraíba é de 88,7%. O percentual de frequência coloca o Estado com a quarta menor taxa da região Nordeste e a 21º do país.

No Nordeste, a Paraíba ficou atrás do Ceará, 93,5%; Piauí, 91,1%; Rio Grande do Norte, 90,4%; e Alagoas, 89,3%. No país, Mato Grosso do Sul (94,4%), e São Paulo (93,4%) apresentam os melhores indicadores, enquanto Pará (87,2%), Sergipe (87,3%) e Pernambuco (87,6%) apresentam as menores taxas.

Segundo o presidente do Instituto, Marcio Pochmann, o resultado mostra que o acesso à escola não é universalizado no país. “A taxa de frequência do ensino médio é inaceitável. O Brasil precisa universalizar não apenas o ensino fundamental, mas também o médio, pois eles são requisitos básicos de conhecimento”, avaliou.

O presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba (APLP), Francisco Fernandes, afirmou que a taxa de abandono escolar por alunos do ensino médio registrada na Paraíba é preocupante. Ele defendeu uma reavaliação do ensino médio tornando-o mais profissionalizante, sobretudo para os alunos oriundos da rede pública.

“Hoje em dia o ensino médio se tornou um trampolim para as universidades e está ultrapassado. O aluno que não consegue ser aprovado acaba não absorvendo nada do ensino médio", ressaltou.

A reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria de Estado da Educação, mas não obteve êxito.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.