Vida Urbana

Lady deixa a Bica para vida nova em Santuário de Elefantes do Mato Grosso

Viagem da elefanta para a ONG deve durar cinco dias.




Depois de seis anos, chegou ao fim a história da elefanta Lady em João Pessoa. O animal deixou o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica, nesta segunda-feira (25) com destino ao Santuário de Elefantes do Brasil (SEB), uma organização não governamental (ONG) localizada no Mato Grosso. A transferência é fruto de um acordo firmado no final de outubro na Justiça Federal.

A viagem de Lady para o Mato Grosso é de responsabilidade do SEB e acontece por via terrestre. A elefanta está numa caixa de transporte e é levada para o Mato Grosso em um caminhão. A viagem deve durar de quatro a cinco dias.

O veterinário Thiago Nery, da Divisão de Zoológico do Parque Arruda Câmara, explicou, no entanto, que o ritmo da viagem vai ser determinado pela própria Lady. “Se ela se sentir confortável durante o trajeto a viagem vai correr o mais rápido possível. Se acontecer algum tipo de comportamento que demonstre que ela não está confortável, vai parar, esperar a Lady se sentir à vontade novamente e segue a viagem”, disse.

Os preparativos para a transferência começaram no dia 14 de novembro, quando a caixa de transporte deixou o Mato Grosso. A caixa chegou em João Pessoa na quinta-feira (21) e então começou a ambientação de Lady ao espaço. Esse processo foi mostrado pelo Santuários nas redes sociais.

“Lady já permitiu que fechássemos os portões da caixa de transporte duas vezes. Fechada, dentro da caixa, demonstrou serenidade.Na primeira foram oferecidas recompensas, na segunda havia somente feno dentro da caixa. Ela ficou muito calma e quietinha”, publicou a ONG no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Lady já permitiu que fechássemos os portões da caixa de transporte duas vezes. Fechada, dentro da caixa, demonstrou serenidade. Na primeira foram oferecidas recompensas, na segunda havia somente feno dentro da caixa. Ela ficou muito calma e quietinha. Também passamos a alça de apoio por baixo dela através das portas para ver como reagiria. Ela ficou bem, embora tenha demonstrado um pouco de frustração na segunda tentativa. O mais positivo em tudo isso é que ela não afrontou as pessoas que estavam ao redor dela, simplesmente colocou sua tromba sobre as barras e demonstrou sua emoção de outras formas. Continuaremos com o treinamento, tudo vem correndo dentro do planejado. Vejam como é doce esta menina!🍃

Uma publicação compartilhada por Santuário de Elefantes Brasil (@elefantesbrasil) em


O Santuário também usou as redes sociais para explicar melhor como vai funcionar a viagem. “Nos perguntam se Lady poderá sair de sua caixa de transporte durante a viagem. Não, ela não poderá sair, terá que permanecer dentro dela durante todo os percurso. Ela também não conseguirá virar-se ou deitar-se na caixa. Isso é feito propositadamente para sua segurança. Caso conseguisse fazer algo assim, os resultados poderiam ser perigosos”, ressaltou a ONG em outra postagem.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Nos perguntam se Lady poderá sair de sua caixa de transporte durante a viagem. Não, ela não poderá sair, terá que permanecer dentro dela durante todo os percurso. Ela também não conseguirá virar-se ou deitar-se na caixa. Isso é feito propositadamente para sua segurança. Caso conseguisse fazer algo assim, os resultados poderiam ser perigosos. Nossas caixas possuem duas tiras de apoio,embutidas no piso, para eventuais necessidades. Poderemos levantar a alça frontal para Lady desde o início do transporte, devido à condição de suas patas. A alça não a pressionará, nem a sustentará, mas servirá de apoio caso resolva relaxar seu peso sobre ela. Assim que a virmos, decidiremos a estratégia. Há uma unidade de refrigeração dentro da caixa, se necessário. A caixa não possui acolchoamento no piso, possui tinta aderente projetada para facilitar a drenagem da urina. Há também um conjunto interno de barras de proteção utilizadas quando as portas externas são abertas, permitindo limpar qualquer resíduo, segura e completamente, a cada parada. Essa é a mesma caixa usada por Ramba, durante sua viagem ao Santuário. Em breve serão quatro!🐘🐘🐘🐘 Lady precisará de tratamentos intensivos e prolongados. Sua ajuda é muito importante. Doe. Somos e seremos, sempre, muito gratos a todos. Associação Santuário de Elefantes Brasil Banco Itaú 341 Agência 0393 Conta corrente 25781-1 CNPJ 21.222.762/0001-02

Uma publicação compartilhada por Santuário de Elefantes Brasil (@elefantesbrasil) em

Destino decidido na Justiça

Lady foi doada à Prefeitura de João Pessoa em 2013, depois de passar 40 anos se apresentando em circos e circular pelo país em contêineres. Ao chegar no Parque da Bica, a elefanta tinha inflamação nos olhos, provocada pelo excesso de luz de laser, além de estar abaixo do peso recomendado. Ela foi prontamente atendida pelos biólogos e veterinários, recebendo alimentação balanceada e tratamento adequado. Ela também recebeu um recinto dentro do que prevê a legislação.

Entidades de proteção animal denunciaram à Justiça Federal que Lady estaria sofrando maus tratos na Bica. Segundo uma perícia solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF), o animal estava com problemas de saúde, não tinha tratamento adequado e corria o risco de morrer. A prefeitura de João Pessoa sempre negou a ocorrência desses fatos.

No dia 30 de outubro foi firmado um acordo na Justiça Federal determinando que a elefanta fosse transferida para o Santuário no Mato Grosso. A decisão foi firmada após uma visita técnica de especialistas da prefeitura ao Santuário de Elefantes, onde foram comprovadas todas as condições para receber Lady, que vai passar a conviver com outros animais. “Ouvimos a população e especialistas na espécie até chegarmos à conclusão definitiva de que o mais adequado é garantir a possibilidade de Lady conviver com outros elefantes”, disse o secretário de Meio Ambiente de João Pessoa, Abelardo Jurema Neto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.