Vida Urbana

Justiça decreta internação e prisão de suspeitos da morte de padre

Supeito que é maior de idade ainda não foi preso pela polícia.




O juiz substituto da Comarca de Serraria, André Ricardo de Carvalho Costa, decretou a internação provisória em uma unidade socioeducativa do adolescente 15 anos e a prisão preventiva de Lucas Sales Jerônimo, 18 anos, suspeitos de matarem o padre Pedro Gomes Bezerra na cidade de Borborema, no Brejo paraibano, no dia 23 de agosto. A decisão foi divulgada na quarta-feira (30).

 

O adolescente já foi apreendido pela Polícia Civil, porém o outro suspeito ainda não foi localizado e já é considerado foragido da Justiça em virtude do mandado de prisão que está decretado. De acordo com o delegado Diógenes Fernandes, responsável pelas investigações, a hipótese de latrocínio está praticamente confirmada, porque o adolescente confirmou que os dois planejaram com antecedência a maneira como agiriam. “O Lucas, que foi o mentor do crime, acreditava que existia uma grande quantia em dinheiro no cofre da residência. Por isso, desde o início, a intenção deles era assassinar o padre e em seguida roubar os valores”, explicou.

 

No entanto, após matarem o padre, os suspeitos abriram o cofre e descobriram que não havia nenhum valor. Uma quantia de R$ 8 mil reais encontrada pela polícia estava em outro local da residência e não foi descoberta por eles. Ainda de acordo com a investigação, o menor tinha conhecido o padre uma semana antes, na cidade de Arara, onde foi apresentado ao sacerdote por Lucas Sales, que já era conhecido por ter atuado como coroinha. Neste encontro os três combinaram de assistir um jogo de futebol na casa do padre.

 

Lucas Sales Jerônimo já tem histórico de violência na família. O pai já foi preso por homicídio e envolvimento com drogas. O menor apreendido revelou também que ele e Lucas usaram drogas antes de ir até a residência do padre e usaram as facas da própria residência para assassinar o religioso.

 

O padre Pedro Gomes Bezerra, de 49 anos, foi assassinado com 29 facadas dentro da casa paroquial, na cidade Borborema, no Brejo paraibano. O corpo dele foi encontrado enrolado num lençol e havia muito sangue no local.