Vida Urbana

João Pessoa está entre as cidades mais violentas do mundo

Dados são de pesquisa realizada pela ONG mexicana "Seguridad, Justicia y Paz".




João Pessoa está entre as dez cidades mais violentas do mundo. Os dados são de uma pesquisa realizada pela Organização Não Governamental (ONG) mexicana “Seguridad, Justicia y Paz” e foi divulgada em fevereiro deste ano. O estudo da ONG se refere aos casos de homicídios dolosos nos municípios com mais de 300 mil habitantes e lista as 50 cidades com maiores índices deste tipo de crime no mundo. O governo da Paraíba informou que desconhece a pesquisa.

No ranking de 2012, a cidade de San Pedro Sula, em Honduras, ocupa a primeira colocação, com uma taxa de 169,3 crimes por 100 mil habitantes. Na listagem aparecem 15 cidades brasileiras, das quais seis são capitais do Nordeste.

Considerando o ranking de 2012 da pesquisa, a capital paraibana registrou 518 homicídios e apresentou uma taxa de 71,59 crimes por 100 mil habitantes. Para o cálculo, foi considerada uma população de 723.515 habitantes, conforme dados do Censo de 2010. Na lista, a capital paraibana ocupa a 10ª colocação e, considerando apenas as cidades brasileiras, ficou atrás apenas de Maceió, que computou 801 homicídios no mesmo período e figurou em sexto lugar, com uma taxa de 85,88 por 100 mil habitantes.

Ainda conforme a pesquisa, o número de homicídios dolosos reduziu em João Pessoa se comparado a 2011, quando foram registrados 583 crimes desta natureza.

Para organizar o ranking, a ONG “Seguridad, Justicia y Paz” analisou as taxas gerais de homicídio dos países, considerando os números dos estudos periódicos do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, números da mortalidade da Organização Mundial de Saúde e dados sobre incidência criminal fornecidos pelos governos de cada localidade, além das informações da polícia. Para obter os dados de João Pessoa, conforme o estudo, foram utilizados dados apresentados pelo Governo do Estado e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O chefe de estatística da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Seds), delegado Isaías Glauberto, disse que não tomou conhecimento da pesquisa. “Não posso comentar uma informação que desconheço, porque não sei qual foi a metodologia utilizada nesta pesquisa e é muito difícil comparar a realidade de João Pessoa com cidade de outros Estados, imagine de outros países”, disse.

No entanto, o delegado considera que os índices de homicídios registrados em João Pessoa, na maioria dos casos, estão ligados ao tráfico de drogas. “Em João Pessoa e na região Metropolitana, os homicídios são motivados pelo tráfico de drogas”, explicou Isaías Glauberto.

Um exemplo de crime que contribuiu para a triste estatística da capital paraibana e reforça o argumento do delegado foi a chacina que resultou na morte de cinco pessoas, no dia 7 de junho de 2012, no bairro de Mangabeira, na capital. Conforme informações da Polícia Militar na época dos homicídios, as vítimas foram assassinadas sumariamente, sendo quatro mulheres, entre elas uma grávida, e um homem, em um crime que entrou para a lista dos mais cruéis e de maior repercussão na Paraíba. Segundo o inquérito policial, os homicídios foram motivados pelo envolvimento das vítimas com o tráfico de drogas.

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Cláudio Lima, também foi procurado pela reportagem, mas não quis comentar o assunto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.