Vida Urbana

João Pessoa é escolhida como cidade criativa da Unesco

Além da capital paraibana, Brasília e Paraty (RJ) foram eleitas; ao todo, 180 cidades do mundo participam do projeto.



Felipe Gesteira
Felipe Gesteira
Capital da PB foi eleita pela qualidade de seu artesanato e manifestações artísticas populares

João Pessoa foi uma das cidades escolhidas para integrar a Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O município paraibano foi eleito pela qualidade de seu artesanato e manifestações artísticas populares.

A rede foi criada em 2004 para promover a cooperação entre municípios de todo o mundo que tratem a criatividade como fator estratégico de desenvolvimento urbano sustentável.

A prefeitura de João Pessoa anunciou que a integração da capital paraibana à Rede de Cidades Criativas dará mais visibilidade, credibilidade e mercado para diversas associações de artesãos que fazem da arte que produzem com as próprias mãos uma alternativa de sustento e de manutenção da cultura popular.

Ao inscrever a cidade para fazer parte da rede de cooperação internacional, a prefeitura elaborou um dossiê que incluía uma carta assinada pelo prefeito Luciano Cartaxo, que se comprometeu a apoiar, nos próximos anos, as atividades do segmento de artesanato e cultura popular.

“Esse era um sonho nosso antigo. João Pessoa vive um momento muito especial de premiações e receber esse título nos enche de orgulho e motivação para continuar investindo muito na cultura popular, no artesanato e, principalmente, nos artesãos, nos artistas”, declarou o prefeito.

Outras cidades

Além de João Pessoa, outras localidades brasileiras que passam a fazer parte da rede são Brasília, em reconhecimento ao design hoje desenvolvido na capital federal; e Paraty (RJ), em função da gastronomia criativa.

Mais 61 localidades de 44 países receberam terça-feira (31) o título de cidades criativas. Com isso, a rede da Unesco passa a contar com um total de 180 municípios, de 72 países, distribuídos por sete categorias: artesanato/artes populares; artes digitais; desenho; cinema; gastronomia; literatura e música.

Cinco cidades brasileiras já faziam parte da rede: Belém (PA) e Florianópolis (SC), na categoria gastronomia; Curitiba (PR), em design; Salvador (BA), música, e Santos (SP), na modalidade cinema.

Anúncio

Ao anunciar as 64 novas integrantes da rede, a diretora-geral da Unesco, a búlgara Irina Bokova, comentou que as novas incorporações demonstram que a rede tem procurado reconhecer e reunir os esforços de cidades bastante diferentes entre si. “Também demonstram melhor equilíbrio geográfico, já que acabam de ser escolhidas 19 cidades de países que ainda não estavam representados na rede”, disse a diretora, lembrando que a Unesco estimulou cidades de países africanos a se candidatar.

Ao ingressar na rede, as cidades assumem o compromisso de desenvolver e trocar experiências inovadoras de promoção à indústria criativa e de participação popular nas práticas e atividades culturais. Além disso, ações de estímulo e preservação das manifestações culturais locais devem integrar as políticas de desenvolvimento urbano sustentável.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.