Vida Urbana

Iniciada campanha de vacinação contra a raiva animal com postos itinerantes

Raiva ataca diversos animais; doença leva à morte quase 100% dos infectados.




Foto: Mazinho Gomes

Começou nesta segunda-feira (27) campanha de vacinação antirrábica a fim de fortalecer as ações de vigilância, prevenção e controle da raiva animal. Os postos estarão disponíveis, das 8h às 12h, seguindo uma programação nos principais pontos da cidade com maior concentração de cães e gatos. Esses animais devem ser vacinados a partir dos três meses de vida. A campanha é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A campanha segue até 22 de setembro, quando será realizado o Dia D, com 200 postos de vacinação distribuídos na cidade. A meta é imunizar 80% da população canina da Capital, atualmente estimada em 75 mil cães, devendo ser vacinados 60 mil. Para os gatos, o Ministério da Saúde não estabelece uma meta de imunização.

“Os postos itinerantes buscam facilitar a vida dos guardiões, donos e cuidadores de cães e gatos, ofertando a vacina bem mais próxima da população, além de evitar uma grande quantidade de animais a serem vacinados no dia D. Dessa forma, os que forem imunizados durante a campanha não precisarão retornar no Dia D”, destaca Nilton Guedes. gerente de Vigilância Ambiental e Zoonoses da SMS.

Durante a campanha, a população pode levar seus cães e gatos para vacinar também no Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz). O horário para vacinação no local é das 8h às 17h.

Para que o animal seja vacinado, o proprietário deve levar o cartão de imunização do animal, mas aqueles que não tiverem o cartão também receberão o comprovante de vacinação. Caso seja a primeira vez em o que o animal será vacinado, o proprietário deve ficar em alerta para a segunda dose, que deve ser realizada após 30 dias.

De acordo com o gerente de Vigilância Ambiental, todo cão e gato deve ser vacinado uma vez por ano. “Portanto o fato de ter tomado a vacina ano passado não significa que não precise tomar este ano novamente. Porém, se o animal estiver debilitado não deverá receber a vacina, mas isso será avaliado pela equipe no momento da vacinação e, após o restabelecimento do animal, ele poderá ser vacinado”, explica Nilton Guedes.

Programação

Nesta terça-feira (28), os postos itinerantes estarão vacinando os animais no Centro de Cidadania de Mandacaru, Praça do Padre Zé e Ginásio Guarani (bairro do Roger). Na quarta-feira (29) estarão localizados na Avenida Vale das Palmeiras (Cristo Redentor) e Associação dos Moradores do bairro Colinas do Sul. O restante da programação será divulgado gradativamente.

Raiva animal

A raiva animal é uma doença causada por um vírus. Ela ataca diversos animais, e também o homem. Quase 100% das pessoas que adquirem a doença chegam ao óbito. O cão, o gato e o morcego são os principais transmissores da raiva em áreas urbanas.

Quando uma pessoa é agredida por um animal, a exemplo do cão, gato, morcego ou sagüi, é importante lavar bem a ferida, com bastante água e sabão amarelo e procurar imediatamente uma unidade de saúde. A recomendação é não matar o animal e pedir orientação ao Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz) de João Pessoa.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.