Vida Urbana

Índice de coleta seletiva de João Pessoa é superior ao nacional

Capital paraibana tem a melhor média do Nordeste. Por outro lado, 50% das cidades do estado não tem plano de resíduos.




Coleta seletiva reciclagem (Foto: Leonardo Silva/Arquivo)

Coleta seletiva reciclagem (Foto: Leonardo Silva/Arquivo)

João Pessoa tem um índice coletiva de resíduos sólidos superior ao nacional Na capital paraibana, 5,3% do lixo coletado é encaminhado para a reciclagem, quase o dobro do país, que tem uma média de 3%. Os números foram apresentados pelo superintendente da Autarquia Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), Lucius Fabiani, durante uma audiência pública de para discutir a revisão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS).

Os dados apresentados por Fabiani são do Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (Islu), do Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb). De acordo com o superintendente, além de média maior que a nacional, os números colocam João Pessoa com o melhor índice entre as capitais do Nordeste e o terceiro entre todas as regiões.

“Isso para nós não é conforto. Se temos 5,3%, temos países da Europa que reciclam 40%, 50%. Nós precisamos avançar nessa política. Temos cerca de 75% de resíduos que podem ser reciclados. Temos que organizar melhor os catadores e conscientizar a população”, destacou Lucius

A capital paraibana tem atualmente cinco galpões destinados à reciclagem e mantém a coleta seletiva, em parceria com cooperativas, em 24 bairros da cidade. “São números expressivos”, pontuou o chefe da Emlur.

Durante a audiência também foram apresentados dados sobre a produção de lixo na cidade. No comparativo entre 2013 e 2018, houve uma redução no montante diário por habitante. A média era de 0,94 kg e caiu para 0,89%. De forma geral, também teve uma queda na quantidade de lixo entre 2014 e 2018, mas Lucius ressalta que essa redução tem relação com o fato de os entulhos de construção civil não estarem mais sendo levados para o aterro sanitário, onde o lixo é contabilizado.

Problemas em outras cidades

Se João Pessoa discute a revisão do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), outras cidades da Paraíba não têm condições de fazer isso, pelo simples fato de não terem um plano. Dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) apresentados durante o evento da Emlur mostram que 49,80% dos municípios não possuem qualquer tipo de plano para os resíduos sólidos, seja municipal ou de gestão compartilhada.

Plano de João Pessoa

A versão preliminar da proposta de revisão do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de João Pessoa está disponível para consulta pública no site da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

No site da PMJP, a população pode acessar um formulário e dar sugestões de alterações no documento do Plano citando o trecho do texto, sua proposta de alteração e a justificativa. No formulário, o cidadão vai colocar também os seus dados pessoais

O documento deve ser preenchido e encaminhado ao Setor de Coleta Seletiva da Emlur, pelo endereço eletrônico coletaseletiva.emlur@joaopessoa.pb.gov.br. As sugestões preenchidas também podem ser entregues pessoalmente na sede da Emlur.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.