Vida Urbana

Funcionário da Caixa que atuava na PB ajudou a desviar R$ 1,3 milhão de clientes

Operação interestadual, denominada ‘Duas Caras’, foi batizada por causa da atuação dupla do funcionário.




Um funcionário da Caixa Econômica Federal que atuava em João Pessoa era um dos principais pilares do grupo criminoso que fraudava cartões e roubava dinheiro de contas poupança de clientes do banco. O esquema foi desmontado nesta sexta-feira (15), durante uma operação da Polícia Federal nos estados da Paraíba, Paraná e Santa Catarina.

A Polícia Federal informou que Francisco  Casamasmo Júnior ficava com 20% do valor desviado. A operação, denominada ‘Duas Caras’, foi batizada por causa da atuação dupla do funcionário.

Conforme a PF, Francisco Júnior atuou em uma agência na Região Metropolitana de Curitiba e foi transferido para João Pessoa, onde foi preso. Ele facilitava o esquema pesquisando e identificando contas poupança de clientes com grandes saldos e que não apresentavam histórico de retiradas; em seguida, repassava os dados ao líder do grupo criminoso.

Em João Pessoa, além do mandado de prisão contra Francisco Júnior, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de condução coercitiva.

Informações de funcionário eram utilizadas para solicitar novos cartões

Sérgio Rodrigues de Oliveira foi preso em Curitiba e é suspeito de liderar o esquema. De acordo com o delegado Rodrigo Martins Morais da Silva, ele ficava com grande parte do valor.

Após receber as informações enviadas por Francisco Júnior, o líder do grupo solicitava a emissão de documentos falsos e complementava os demais dados necessários com outros participantes, que geralmente possuíam acesso a banco de dados. Na sequência, os investigados entravam em contato com a central de cartões da Caixa e, se passando pelos clientes, informavam a ‘falsa’ perda do cartão para gerar outro.

Os cartões eram retirados nos centros de distribuição dos Correios também com o uso de documentos falsos. Depois, os criminosos faziam uma série de saques nos caixas eletrônicos, compras em débito automático e saques e transferências na boca do caixa até que o dinheiro nas contas se esgotasse.

Esquema desviou R$ 1,3 milhão e lesou pelo menos 70 clientes

Pelo menos setenta clientes da Caixa Econômica Federal foram vítimas do esquema, que desviou cerca de R$ 1,3 milhão. O alvo dos criminosos eram os clientes com contas com grandes saldos que não tinham histórico de movimentação, segundo a PF. Entre eles estão aposentados, empresários e um jogador de futebol. As vítimas lesadas foram ressarcidas pela Caixa, afirmou a PF.

Sérgio Rodrigues de Oliveira foi preso em Curitiba e é suspeito de liderar o esquema. De acordo com o delegado Rodrigo Martins Morais da Silva, ele ficava com grande parte do valor.

Os crimes investigados na operação são furto qualificado, estelionato qualificado, peculato, que é quando um funcionário público se apropria de valor ou bem público, uso de documento falso, falsificação de documento público e associação criminosa.