Vida Urbana

Fiscalização nas rodovias federais da PB recupera 124 veículos com registro de roubo

Dados foram divulgados nesta quinta-feira (28).




Um total de 124 veículos com registro de roubo foram recuperados nas rodovias federais da Paraíba este entre 1º de janeiro e quarta-feira (27). O número é 44% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram recuperados 86 veículos. O balanço foi divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta quinta-feira (28).

De acordo com o inspetor da PRF Genésio Vieira, grande parte dos veículos recuperados não são registrados na Paraíba. “Os veículos são recuperados a partir do trabalho de fiscalização da PRF nas rodovias, quando o agente solicita o documento e verifica no sistema a situação de regularidade. A maioria dos veículos com registro de roubo pertencem a proprietários de outros estados”, revelou.

BR-101 lidera ocorrências

A rodovia com maior registro de apreensão foi a BR-101, na extensão do trecho de 127 quilômetros que corta à Paraíba, ligando os estados de Pernambuco ao Rio Grande do Norte. “Esse trecho tem um trânsito intenso, porque liga as regiões Sul e Norte do país. Logicamente, o fluxo de veículos na via passa a ser maior e com isso surge naturalmente as situações irregulares”, disse Genésio Vieira.

Registro de roubo

Genésio Vieira também ressaltou a importância da vítima em situação de roubo registrar o caso no sistema da PRF. “A identificação do veículo só ocorre quando o proprietário faz o registro no sistema ou informa as autoridades de segurança. A PRF tem uma ferramenta própria que identifica o veículo com situação irregular, no entanto, é necessário a vítima fazer esse processo de informação”, concluiu.

Para informar a PRF situações de roubo de veículos, o registro da ocorrência pode ser feito pelo Sistema na Internet ou através do telefone 191.  O estado da Paraíba tem mais de 10 trechos de rodovias federais que cortam o território.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.