Vida Urbana

Fabricante de arma envolvida em morte acidental de policial pede informações à PM da PB

A empresa afirmou que é preciso considerar o estado de conservação da submetralhadora .40, e lamentou a morte de Emerson Soares.




Após o acidente que resultou na morte do policial militar Emerson Thiago Soares de Lima, de 34 anos, em Campina Grande na segunda-feira (9), a empresa Taurus, fabricante da submetralhadora .40 (SMT40), usada na ação, informou em nota que encaminhou um ofício à Polícia Militar da Paraíba buscando entender as circunstâncias do acidente para, assim, contribuir na investigação do caso.

A Taurus encaminhou o ofício após a delegada Nercília Dantas, que investiga o caso, afirmar que o tiro poderia ter sido disparado sozinho pela arma, sem ação humana direta, com base nos primeiros indícios coletados pela Polícia Civil. 

De acordo com a nota encaminhada pela Taurus, “as SMT40 da Polícia Militar da Paraíba estão há muitos anos em uso e deve-se fazer uma apuração técnica rigorosa para se determinar as causas dos acidentes.”. A Taurus ainda lamentou a morte do policial atingido pelo disparo.

O policial Emerson Thiago Soares de Lima morreu após ser atingido por um tiro na cabeça durante uma ação da polícia no bairro do Monte Santo, em Campina Grande. Emerson foi socorrido para o Hospital de Trauma de Campina Grande mas não resistiu ao ferimento e faleceu na unidade de saúde ainda na manhã da segunda-feira (9).


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.