Vida Urbana

Especialista em visto americano faz palestra gratuita em João Pessoa

Palestra busca esclarecer os melhores tipos de visto para cada pessoa.



Bruna Cairo
Bruna Cairo
Segundo a especialista, por Trump ser nacionalista, ele aumentou as exigências para conseguir vistos do tipo H1-B

Buscar informação para visto de imigração pode ser bem complicado para quem não tem experiência com isso. Para exclarecer essas e demais dúvidas, a advogada e especialista em visto americano Erika Teixeira está em João Pessoa para realizar a palestra ‘Vistos de Trabalho e Investimento para os EUA’. O evento será nesta segunda (2), às 19h, no auditório do Shopping Sebrae. Incrições são gratuitas e limitadas.

Segundo ela, não é compicado para um brasileiro conseguir visto. "Tudo depende do motivo pelo qual a pessoa esta querendo imigrar", explica Erika. "Sabendo isso, fazemos um funilamento, uma triagem de quais são as opições de visto, que às vezes são mais de uma".

Ao contrário do que as pessoas costumam imaginar, a eleição de Donald Trump não impossibilitou a imigração de latinos nos Estados Unidos. Segundo a especialista, por Trump ser nacionalista, ele aumentou as exigências para conseguir vistos do tipo H1-B, ou seja, vista para profissionais qualificados usados na área de Saúde, Tecnologia e Processamento de Dados.

"Este visto já é dificil por ser concedido a apenas 65 mil por ano. Apenas 25% dos que pleiteiam este visto conseguem se quer ter este visto apreciado. Além disso, o Trump aumentou o número de exigências na qualificação de quem deseja conseguir este tipo de visto".

Erika frisou a importância de se imigrar com toda a documentação regularizada, já que tentar a sorte pode ser muito perigoso. "Infelizmente, os brasileiros gostam de improvisar e pensam ‘quando chegar lá eu vou descobrir o visto’ e matriculam os filhos na escola pública", conta. Seguno ela, essas ações no fim acabam virando obstáculos para a pessoa conseguir se legalizar ou para conseguir transferir o visto para um caráter mais permanente.

O preço para conseguir o visto depende do tipo de documento que a pessoa está pleiteando. Quanto mais permanente, mais caro se torna o visto. "Eu faço uma piadinha com meus clientes dizendo que é mais caro pagar coiote e atravessar o México do que pagar um advogado e conseguir o visto de forma legal" revela.

Erika Teixeira informou que a palestra será uma oportunidade para quem deseja conhecer as opções de vistos apropriadas. Além dela, estará presente a diretora globlal de um fundo de investimentos consolidado nos EUA que permite ao investidor adquirir o Green Card. Erika mora nos Estados Unidos há 14 anos.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.