Vida Urbana

Em meio a protestos, Petrobras anuncia redução no preço da gasolina e do diesel

Caminhoneiros fazem protesto, pelo segundo dia consecutivo, devido ao aumento do diesel.




Postos de combustíveis ajustam os preços e repassam para o consumidor o aumento do litro da gasolina. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em meio a discussões sobre o aumento no preço dos combustíveis e protestos de caminhoneiros, a Petrobras anunciou uma redução no preço da gasolina em 2,08% e o do diesel em 1,54% a partir desta quarta-feira (23). Ministros do Governo Temer se reuniram com a Petrobras na terça-feira (22) para analisar o preço dos combustíveis.

Segundo informou a Petrobras, o preço da gasolina nas refinarias cairá de R$ 2,0867 o litro para R$ 2,0433 a partir desta quarta. Já o preço do diesel será reduzido de R$ 2,3716 para R$ 2,3351.

Desde julho do ano passado o Governo Federal mudou a forma de ajuste dos preços da gasolina e do diesel. Os valores passaram a acompanhar o valor dos commodities no mercado internacional e a cotação do dólar. Apenas no mês de maio deste ano, já foram anunciadas 10 altas e 5 quedas no preço do litro do diesel. No caso da gasolina foram 12 altas, 2 quedas e uma estabilidade.

Pelo segundo dia consecutivo houve protesto de caminhoneiros em rodovias estaduais e federais da Paraíba. Nesta terça-feira (22), conforme informação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto ocorre nos trechos das BRs-230 e 104, em Campina Grande, na área do entrocamento da Alça Sudoeste e, também na BR-110 na cidade de Monteiro.

Reunião sobre os reajustes nos combustíveis

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, se reuniu com os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e de Minas Energia, Moreira Franco, nesta quarta-feira (22), em Brasília, no Ministério da Fazenda para esclarecer a política de precificação adotada pela estatal.

Segundo Parente, a reunião teve o objetivo de dar informações sobre a dinâmica de mercado. Perguntado se a redução dos preços da gasolina e do diesel, anunciada hoje pela empresa, foi feita por pressão política, Parente explicou que a decisão foi tomada em função da queda do dólar nesta terça-feira (21).

“A redução de hoje é simples de entender: houve uma redução importante de câmbio. É a prova de que essa política tanto funciona na direção de subir os preços quanto de cair os preços. O Banco Central interveio com mais intensidade no mercado ontem, houve uma redução de câmbio e isso foi refletido no preço de hoje”, disse o presidente da Petrobras.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.