Vida Urbana

Dom Lucena é transferido da Diocese de Guarabira para PE

Religioso foi nomeado para ser o novo bispo da Diocese de Nazaré da Mata.



Divulgação
Divulgação
Dom Lucena estava no comando da Diocese de Guarabira há 8 anos

Exatamente uma semana após o arcebispo da Paraíba ter renunciado ao cargo, nesta quarta-feira (13) a Igreja Católica anunciou que bispo Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena não é mais o bispo de Guarabira. De acordo com a publicação, ele deixa o comando da igreja no Brejo e foi nomeado pela Santa Sé para ser o novo bispo da diocese de Nazaré da Mata, em Pernambuco. Mesmo assim, porém, ele continuará no comando das atividades administrativas em Guarabira até o dia 18 de setembro. 

Nascido em Jardim do Seridó, no Rio Grande do Norte, o religioso, que conta com 25 anos de atividade episcopal, iniciou suas atividades em Guarabira no ano de 2008, em substituição ao administrador apostólico Dom Jaime Vieira Rocha, que substituia o bispo Dom Antônio Muniz Fernandes.
 
Antes do episcopado, porém, ele já havia desenvolvido atividades como administrador paroquial,  reitor do Seminário Diocesano Santo Cura D’Ars, vigário paroquial, membro do Colégio dos Consultores e membro do Conselho Presbiteral.
 
Renúncia de Dom Aldo

Na quarta-feira da semana passada, o Papa Francisco acatou o pedido de renúncia apresentado pelo então arcebipso da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, e, com isso, ele deixou o comando da Arquidiocese após 12 anos. Para o seu lugar foi nomeado temporariamente, o Administrador Apostólico Dom Genival Saraiva de França. Dom Aldo estava envolvido em denúncias e era investigado pelo Vaticano, por suspeita de acobertar casos de abuso sexual e ter envolvimento em exploração de menores

 
Em carta divulgada aos fiéis, Dom Aldo explica os motivos que fizeram com que ele renunciasse ao cargo, colocando como principal a saúde.“Tentei doar o melhor de mim mesmo, não obstante as sérias limitações de saúde, ademais das repercussões no equilíbrio emocional, causadas pela constante necessidade de superar conflitos inevitáveis, advindos de reações ao meu modo de ser e de agir”, afirma. Em junho de 2011, o bispo tinha iniciado um tratamento contra um câncer de próstata.
 
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.