Vida Urbana

Corpos de paraibanas vítimas de tragédia no Rio de Janeiro são identificados

Ana Paula Rodrigues tinha 37 anos e estava grávida de quatro meses;, já Ana Flávia Pereira tinha 36 anos e foi encontrada junto ao filho, Fábio, de 3 anos




Com o resgate do corpo de Ana Paula Rodrigues e outras 3 vítimas, o número de mortos na tragédia subiu para 16 – foto: acervo família

Os corpos de duas vítimas do desabamento de dois edifícios residenciais na comunidade da Muzema, no Rio de Janeiro, foram identificados na manhã desta terça-feira (16) como sendo das paraibanas Ana Paula Rodrigues, de 37 anos, e Ana Flávia Pereira, de 36.

O corpo de Ana Flávia foi encontrado por volta das 6h desta terça-feira (16), ela estava junto ao filho, Fábio, que tinha 3 anos e já nasceu no Rio de Janeiro. Natural de Riachão do Poço, na zona da mata paraibana, e morava no Rio de Janeiro há cinco anos.

Já Ana Paula Rodrigues era natural de São Sebastião da Lagoa de Roça, no agreste paraibano, estava grávida de quatro meses, do terceiro filho. Segundo a irmã da vítima, Cristiane Rodrigues, a família tenta realizar velório e funeral na cidade paraibana.

Cristiane contou que o marido de Ana Paula, Gerson Alves, não estava em casa porque havia saído para deixar os filhos do casal, de 13 e 15 anos, na escola, “quando voltou o prédio havia desabado”, disse.

Mortos e feridos

Além de Ana Paula e Ana Flávia, outros dois corpos foram retirados dos escombros entre o final da tarde da última segunda-feira (15) e a manhã desta terça-feira (16). Após os últimos resgates, o número de vítimas fatais na tragédia subiu para 16, outras oito pessoas seguem desaparecidas.

Uma paraibana, identificada apenas como Carla, de 30 anos, e dois filhos de seis e quatro anos ainda são procurados pelas equipes do Corpo de Bombeiros.

O paraibano Cláudio Rodrigues, 42 anos, que é natural de Serra Branca, no Cariri da Paraíba, estava entre os mortos. Além dele, a esposa, que também é paraibana, e a filha, também foram atingidas pelos destroços. Cláudio era vice-presidente da Associação de Moradores da Muzema. A filha do pastor se recupera bem, já a esposa continua internada.

Escaparam

Um outro paraibano José Carlos Dantas de Souza e sua família estão na lista de moradores dos prédios que desabaram na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (11). Eles escaparam da tragédia porque resolveram não passar a noite em casa, devido à lama que tomou a região após o temporal do início da semana.

Tragédia

A tragédia aconteceu numa região conhecida pelo domínio da milícia. Segundo a prefeitura do Rio, os prédios que desabaram estavam irregulares e tinham sido interditados em novembro do ano passado. Na ocasião, os fiscais do município precisaram do apoio da PM na operação por causa da presença de criminosos.

Até o fim da manhã desta sexta, duas mortes no desabamento estavam confirmadas, um homem e uma criança. Além disso, há registro de pelo menos 8 pessoas feridas. Destas, ao menos duas foram levadas de helicóptero para o hospital. Como a região é de difícil acesso, os bombeiros tiveram que fazer uma operação especial para tirar as vítimas sem pousar em nenhum lugar. Outros desaparecidos estão sendo procurados, mas não há balanço atualizado do número de pessoas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.