Vida Urbana

Coronel dos Bombeiros da PB suspeito de fraudar laudos é afastado das funções

José Carlos de Souza Nóbrega chegou a ser preso durante a operação que aconteceu na sexta-feira (23).




Coronel foi preso em casa na cidade de Cabedelo (Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco)

Suspeito de participação em um esquema de fraude na emissão de laudos do Corpo de Bombeiros da Paraíba, o coronel José Carlos de Souza Nóbrega foi afastado das funções pelo comando da corporação. Nóbrega chegou a ser preso durante a operação Backfire, na sexta-feira (23), após ter sido flagrado com uma arma sem registro.

Além do coronel Nóbrega, também foi alvo da operação o engenheiro civil Diego da Silva Castro. Os dois são são investigados por crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. A ação é coordenada pelo NCAP (Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial) do Ministério Público e conta com a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

De acordo com as investigações, José Carlos de Souza Nóbrega seria responsável por um esquema de propina para liberação de alvará do Corpo de Bombeiros nos projetos de segurança contra incêndio e pânico da Diretoria de Atividades Técnicas (DAT), juntamente com o engenheiro civil, que funcionaria como intermediário da suposta correção de projetos mediante pagamento.

Segundo ainda investigações do NCAP, os valores variavam de R$ 100 até R$ 20.000, dependendo do tamanho do estabelecimento. As suspeitas surgiram por que, entre outras coisas, Diego teria confeccionado entre 2013 e 2018 nada menos que 230 projetos de incêndio.Eles foram aprovados pelo Corpo de Bombeiros no período em que o coronel estava no comando da DAT.

A operação cumpriu mandados em endereços ligados aos dois suspeitos em João Pessoa e também em Cabedelo. O coronel não era alvo de ordem de prisão, mas foi detido por porte ilegal. Ele pagou fiança e acabou sendo liberado. O advogado do oficial, Cláudio Meneses, disse durante o transcorrer da operação que iria se inteirar de todos os detalhes da investigação.

Também foram cumpridos mandados na sede da DAT (Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco)

Além de afastar o coronel Nóbrega das atividades, o Corpo de Bombeiros também abriu um inquérito administrativo para apurar a conduta do oficial internamente.

A DC Engenharia, empresa de Diego da Silva Castro, divulgou uma nota afirmando que está à disposição para qualquer esclarecimento à Justiça. Disse também que atua com “responsabilidade e lisura”. e nunca causou prejuízo ao poder público.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.