Vida Urbana

Consumidor precisa redobrar os cuidados nas compras de Natal

Empresas que vendem produtos com irregularidades podem ser punidas pelo Imeq. A multa para esse tipo de infração varia entre R$100 a R$1,5 milhão.



Herbert Clemente
Herbert Clemente
Marizete Lourenço observa todos os itens de segurança

Quando vai às compras natalinas, a técnica de enfermagem Marizete Lourenço costuma observar todos os itens de segurança dos produtos, mas este ano esse cuidado está ainda maior. É o primeiro Natal dela com o filho, Melkson, de apenas 11 meses, que acompanhou a mãe ao comércio para comprar produtos de decoração e brinquedos. “Todas as vezes que eu vou comprar qualquer brinquedo pra ele, observo logo se tem selo do Inmetro e se o produto é recomendado para a idade dele”, afirma.

As observações feitas por Marizete são as principais recomendações do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba (Imeq-PB), órgão responsável por inspecionar os produtos comercializados no Estado. “No caso dos brinquedos o que precisa ser visto é o selo do Inmetro, a faixa etária que o objeto é direcionado e as informações do fabricante”, explica Iremar Vilarim, gerente de qualidade do Imeq. “Já em relação às luminárias, além desses outros itens, é importante verificar o país de origem do produto”, completa.

Acostumado a comprar enfeites para a casa durante esta época do ano, o aposentado Luís Laurentino nunca se atentou para a segurança dos itens de iluminação. “Eu compro mais pela cor do pisca-pisca. A única pesquisa que eu faço é de preço e esse ano tá tudo a mesma coisa. Aí já aconteceu de chegar em casa e o produto não ligar, ou quebrar dias depois. O pessoal da loja sempre diz que o problema foi na instalação”, conta.

Apesar da recomendação de sempre observar o selo do Inmetro, há fábricas que falsificam o certificado, dificultando a avaliação do consumidor. “No caso dos falsos, só a gente pode detectar. Porque enviamos para uma equipe do Rio Grande do Sul, que verifica se o selo é falso ou não”, afirma Iremar Vilarim.  O selo do Inmetro certifica se o produto está sendo comercializado de acordo com o regulamento. Dados do fabricantes ou do importador, CNPJ da empresa e o país de origem são dados que devem estar presentes nos produtos.

As empresas que vendem produtos com irregularidades podem ser punidas pelo Imeq. A multa para esse tipo de infração varia entre R$100 a R$1,5 milhão. Após a notificação, o proprietário tem até 10 dias para apresentar a defesa e a nota fiscal. Caso ele apresente, a infração será direcionada ao fabricante do produto.

Dicas de compra e instalação de produtos natalinos

Qualquer material comprado para a decoração de Natal precisa ter o selo de certificação do Inmetro.

É fundamental ler o rótulo do produto, que precisa estar em português, para saber as recomendações de instalação. Elas precisam ser seguidas a risca.

Procurar o atendente da loja onde o objeto é vendido para saber mais detalhes da instalação.
 
Desligar a rede elétrica antes de instalar produtos como pisca-pisca e outros itens de iluminação.
 
Após a instalação, ao sair de casa, é importante desligar o equipamento da tomada para não sobrecarregar a corrente elétrica. Essa dica também serve para todos os produtos eletrônicos da casa.
 
Prestar atenção às crianças, que são atraídas por produtos com luz, e podem tomar choque com mais facilidade do que os adultos.
 
Caso aconteça algum princípio de incêndio ou choque elétrico, ligue para o Corpo de Bombeiros ou para a Defesa Civil. O número de atendimento 24 horas é 0800 285 9020.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.