Vida Urbana

Após uma semana, CRM-PB encerra interdição no Hospital Materno Infantil de Bayeux

Unidade tinha problemas com a falta de esterilização de instrumentos e materiais, além de problemas na escala médica.




 

Hospital Materno Infantil de Bayeux. Foto: Francisco França

Interditado há uma semana, o Hospital Materno Infantil João Marsicano, em Bayeux, voltará a funcionar normalmente a partir da meia-noite deste sábado (18). A unidade hospitalar sofreu uma interdição ética, após uma fiscalização do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), em que foi constatada a falta de esterilização dos instrumentos e materiais utilizados, além de problemas na escala médica e ausência de diretoria técnica.

Na nova vistoria, realizada sexta-feira (17), a equipe de fiscalização constatou que a Secretaria de Saúde de Bayeux firmou contrato com uma empresa terceirizada, com o objetivo de realizar a esterilização dos instrumentos até que a obra para a Central de Esterilização seja finalizada. A previsão é que em 30 dias, o próprio hospital já possa fazer as esterilizações em sua própria sede.

“Desta forma, o hospital já possui condições mínimas para voltar a funcionar”, resumiu a médica fiscal do CRM-PB, Aline Paiva, destacando que a escala médica começou a ser preenchida corretamente e uma diretoria técnica foi designada para a unidade hospitalar.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.