Vida Urbana

Após assembleia, funcionários dos Correios na PB entram em greve por tempo indeterminado

Categoria cobra reajuste salarial e questiona a retirada de uma série de direitos.




Os funcionários das Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) na Paraíba decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (20). A decisão foi homologada em assembleia realizada pelo sindicato da categoria na noite de terça-feira (19). Os trabalhadores cobram reajuste salarial de 8% e questionam a retirada de uma série de direitos. O movimento grevista é nacional .

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect-PB), no processo de negociação com a categoria, a direção da empresa só apresentou proposta de extinção ou redução de direitos dos funcionários. A categoria também se coloca contra a possível privatização dos Correios, tese já admitida pelo Governo Federal.

Entre as mudanças sugeridas pela direção dos Correios, segundo o sindicato, estão a instituição do regime de banco de horas (acabando com o pagamento de horas extras); substituição da segurança armada por um kit com fechadura eletrônica, alarme e circuito de TV. Também foi proposto o fim do pagamento das remunerações ao empregado inapto para o retorno ao trabalho e ateração no atendimento psicológico por atendimento o psicossocial para vítimas de assaltos.

“A empresa já tinha essa proposta de retirada de direitos desde o primeiro dia. Vamos estar aqui no sábado, no domingo, qualquer dia que for necessário, mas não haverá nenhum recuo da categoria, vamos negociar na greve", declarou o secretário-geral da Fentect, José Rivaldo da Silva

Segundo o Sintect-PB, enquanto a greve durar, o serviços de postagem e entrega vão ficar suspensos. As agências vão funcionar apenas em atividade interna.
 

 

.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.