Vida Urbana

Alunos fazem protesto criativo contra salas alagadas e sem ar-condicionados

Estudantes da Escola João Goulart cobram melhorias na infraestrutura da escola.




Cansados de terem de conviver com os constantes alagamentos nas salas de aula, em tempo de chuva, e com o colapso na rede elétrica quando os ar-condicionados são ligados, em dias de calor, alunos da Escola Cidadã Integral (ECIT) João Goulart, no bairro do Castelo Branco, em João Pessoa, realizaram um protesto inusitado. Em um ensaio fotográfico, eles cobram providências do governo do estado para solucionar os problemas.

A campanha ganhou apoio do Minha Jampa, que criou uma página para pressionar a gestão estadual. A estratégia é encher a caixa de e-mail do secretário de estado da Educação, Aléssio Trindade, cobrando providências.

Segundo o músico Sérgio Aires, um dos colaboradores do Minha Jampa, além do alagamento e do calor, a escola sofre com infiltrações, salas mofadas, janelas quebradas, portas danificadas e muito lixo e entulhos em áreas que poderiam ser aproveitadas como salas de estudo ou descanso. Na semana de volta às aulas, pelo menos 19 das 27 salas ficaram alagadas.

“A situação é tão crítica que o grêmio estudantil foi bater na porta do secretário de educação, Aléssio Trindade, cobrando a resolução dos problemas. Como isso não aconteceu, os estudantes se mobilizaram e fecharam a rua em frente à escola, fazendo um protesto no dia 17 de maio. Ainda assim os problemas não foram resolvidos”, comentou Aires.

 

Posicionamento do governo

Em nota, o diretor da Escola Cidadã Integral (ECIT) João Goulart, Felipe Baunilha, informou que a escola já recebeu 40 atendimentos de manutenção da escola desde outubro de 2017, via Secretaria de Estado da Educação. Segundo Baunilha, a Suplan tomou providências para que a construtora resolva definitivamente o problema. Na manhã desta sexta-feira (20), recebemos uma equipe para mais reparos necessários na estrutura física da escola.

Confira a nota na íntegra:

A Direção da Escola Cidadã Integral (ECIT) João Goulart, localizada no bairro Castelo Branco, em João Pessoa, informa que já recebeu 40 atendimentos de manutenção da escola desde outubro de 2017 até a presente data, via Secretaria de Estado da Educação. Foram realizadas intervenções como: reparos de hidráulica, reparos elétricos emergenciais, controle de pragas, conserto e reparos em portas, janelas e fechaduras, instalação de 57 ventiladores nas salas de aula, confecção e instalação de bicicletário, entre outros.

A ECIT passou por reforma no ano 2017, mas teve problemas no telhado ocasionados por erros da construtora que fez a reforma. A Suplan tomou providências para que a construtora resolva definitivamente o problema. Na manhã desta sexta-feira (20), recebemos uma equipe para mais reparos necessários na estrutura física da escola.
Esclarecemos também que os problemas são pontuais diante da estrutura da ECIT, uma das melhores do Estado. São 27 ambientes pedagógicos, sendo 19 salas de aula, 8 laboratórios (2 de informática, 1 de restaurante e bar, 1 de robótica, 1 de manutenção de computadores, 1 de biologia, 1 de química e 1 de matemática), 1 auditório para 150 pessoas, sala de leitura, ginásio poliesportivo, dentre outros espaços utilizados por professores e estudantes para desenvolver atividades escolares.

Felipe Baunilha, Diretor da Escola Cidadã Integral (ECIT) João Goulart


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.