Vida Urbana

Acusado de matar a namorada em João Pessoa é condenado a 17 anos de prisão

Bacharel em direito José Itamar de Lima matou Érica Vanessa dentro do apartamento dela.




Sentença foi lida no começo da manhã desta sexta (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

O bacharel em direito José Itamar de Lima Montenegro Júnior foi condenado a 17 anos de prisão, em regime fechado, por matar a namorada Érica Vanessa de Souza Lira, em João Pessoa. O júri popular do réu aconteceu na quinta-feira (9), no Fórum Criminal da capital, mas a sentença só foi lida no começo da manhã desta sexta-feira (10). O assassinato de Érica, que também era bacharel em direito, aconteceu em 2014.

Por se tratar de um crime hediondo, a pena deve ser cumprida, inicialmente, em regime fechado, em algum presídio de João Pessoa, a ser definido pelo juiz da Vara de Execuções Penais. O reú, no entanto, pode recorrer em liberdade.
A filha de Érica, Ashlley Kessy, esteve no julgamento e disse que a família esperava por uma pena máxima. “Mas agradecemos e estamos parcialmente satisfeitos com a justiça que foi feita. Pedimos que ele não consiga recorrer em liberdade e sim em regime fechado”, declarou. Quando a mãe morreu, Ashlley tinha 16 anos.

Èrica levou um tiro no rosto no dia 24 de abril de 2014, dentro do próprio apartamento, no bairro do Bessa, passou alguns dias internada e acabou morrendo no dia 5 de maio. Ela tinha 32 anos.

José Itamar foi preso dia 29 de abril de 2014 após se apresentar na Delegacia de Homicídios com um grupo de advogados para prestar depoimento sobre o caso.

Na época do crime, a Polícia Civil informou que Itamar tinha um histórico grande de violência contra mulheres, incluindo o estupro a uma menina de 12 anos. No entanto, os processos já foram arquivados e, por isso, a juiza não levou em consideração durante a sentença.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.