Vida Urbana

Acidentes de motos lideram atendimentos do Hospital Regional

De acordo com o último levantamento divulgado pela diretoria técnica do hospital, 327 pessoas foram atendidas no setor de urgência e emergência somente no mês de setembro.




Da Redação
Com assessoria

Os acidentes de motos continuam liderando as estatísticas do Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Fernandes, em Campina Grande. De acordo com o último levantamento divulgado pela diretoria técnica do hospital, 327 pessoas foram atendidas no setor de urgência e emergência somente no mês de setembro.

Muitos dos motociclistas chegaram com vários traumas e fraturas expostas. Eles tiveram que se submeter a intervenção cirúrgicas e passaram vários dias internados. Os acidentes de motos foi responsável por 30% de todo procedimento realizado no Hospital Regional no mês de setembro. Os dados apontam para um crescimento dos procedimentos pacientes vítimas do chamado transporte de duas rodas.

Em agosto por exemplo, 272 foram atendidas no Hospital Regional vítimas de acidentes de motos. Nos demais meses do ano, os dados também foram altos o que preocupou os ortopedistas e cirurgiões do hospital.

Quase 10 mil pessoas foram atendidas em setembro no único hospital público existente em Campina Grande com médicos plantonistas 24h em 18 especialidades. No total foram atendidas 9.581 pessoas. O número é inferior ao mês passado quando foram realizados 10.015 procedimentos. A média de pessoas atendidas por dia foi de 300.

Mais uma vez, a maioria dos atendimentos foi realizada na parte Clínico e Pediátrica. Ao todo foram realizados 4.965 atendimentos Ambulatoriais, 1.510 Pediátricos; 1627 Ortopédico; e 1.090 Cirurgias além de 372 atendimento em outras especialidades, totalizando 9.581 pessoas atendidas na unidade hospitalar.

De outras cidades

Do total de pessoas atendidas no ambulatorial do Hospital Regional no mês de setembro, 3.105 residiam em Campina Grande; 1.461 em outros municípios paraibanos e 50 vindos de outros Estados. Não é a toa que todos os dias chegam em média 20 ambulâncias trazendo pacientes de várias cidades paraibanas.

Acidentes de carro subiram

O levantamento coordenado por Jacira Leal Farias revelou um pequeno crescimento nos atendimentos a pacientes de vítimas de acidentes de carro. Em setembro 38 pessoas foram socorridas para o Hospital Regional vítimas de acidentes com automóveis, contra 30 do mês anterior. Foram registrados ainda 23 atropelamentos.

Tiros e facadas diminuem

Por outro lado o levantamento apontou para uma pequena diminuição dos procedimentos envolvendo pessoas feridas por tiros ou facadas. Foram 23 atendimentos feitos a pessoas atingidas por faca e 27 por tiro. Os acidentes domésticos também apresentaram pequena queda. A Unidade de Queimados que é referência no Estado, atendeu 44 pessoas em setembro com algum tipo de queimadura. A maioria crianças que se queimou dentro de casa.

Intoxicação cresce

Em compensação os casos de intoxicação continuaram subindo. Em setembro, o Ceatox que também é referência no Estado, atendeu 182 pessoas com intoxicação. Foram registrados ainda 13 casos de pessoas vítimas de acidentes de bicicleta, 21 picadas de cobra, 53 picada de escorpião, 26 picadas de outros insetos, 79 mordida de cachorro, 13 envenenamento e ingestão de produtos químicos e 36 agressões físicas. Corte e outros acidentes somaram 182.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.